domingo, 30 de novembro de 2008

O que o Requião acha disso?


sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Em 2010 o PMDB terá candidato à Presidência da Republica?

video

Francisco Rossi é prefeito de Osasco em SP, obteve sete milhões de votos quando disputou o governo de São Paulo, ouça e veja o seu depoimento. O que pensa Requião sobre isso?

Povo socorrendo o Povo.

Empresários do Paraná socorrem o povo catarinense. Atendendo a um apelo do Governo do Estado do Paraná, empresários e caminhoneiros prontamente se disponibilizaram ofertando os meios para o transporte de alimentos, remédios, e bens urgentes, arrecadados junto à população do Paraná. São toneladas e toneladas que precisam chegar com urgência aos desabrigados. Parabéns caminhoneiros, parabéns empresários, é nesse momento que eu, e você acreditamos no povo brasileiro.

O brazão do libertador da Escócia.


Todos temos as nossas ilusões.

Para você descobrir o que é.

Uma viagem no tempo.

Libertando.


A luta pela liberdade não tem fim.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Bombeiros Comunitários uma obra do Governo Requião.




















































































































































































































































































































































































































































































Ao sofrermos um acidente com o Blog do G 23, haviamos recém disponibilizado uma farta máteria sobre o sistema de Bombeiros Comunitarios do Paraná. Retomamos o assunto aqui.


















































































Curiosidades Socio Imunológicas. ( uma tese).

Curiosidades imunológicas.

Quando falamos em Síndrome de imunodeficiência (AIDS), estamos falando em deficiências de defesas.
Ainda que esteja na moda o assunto DEFESAS, com o presidente Fernando Henrique “negociando” a unificação das forças a Armadas, como Alfonsín e Menem, na Argentina o fizeram, e tiveram que cumprir acordos para “amansar” os militares, e através deles, poderem garantir o poder de “amansar” o povo e assim viabilizar abusos do poder sustentados pela mídia, sinto, intuo que o assunto DEFESAS estará cada dia mais contundente, pois cada dia mais consciente. Se os anticorpos atingidos pelo vírus da AIDS estão “confusos”, os militares e políticos, por outro lado, já não sabem o que defendem
Neste mundo “liberado” onde somos considerados retrógrados cada vez que falamos em fronteiras nacionais, soberania, defesas dos interesses nacionais e nacionalismo, ou otimização e soberania sobre o uso do subsolo, a AIDS, uma doença, vem inspirar e alertar para o perigo da perda das defesas econômicas e vem levantar o assunto, discutindo as fronteiras biológicas, as defesas biológicas, e num paralelo vem tecer com as necessidades de defesas territoriais, econômicas e políticas das nações um elo demonstrando, num discurso claríssimo, a imperiosa necessidade das defesas e fronteiras orgânicas para defesa da vida, das defesas psicológicas para sobrevivência do indivíduo e das fronteiras econômicas para sobrevivência de um país. A perda das defesas imunológicas, leva à morte. Do mesmo modo, semelhantemente à perda das defesas e fronteiras nacionais levam à perda da soberania, do domínio econômico e a identidade da nação enquanto povo politicamente organizado.
Afirmo aqui que as emendas à Constituição, propostas por FHC, e aceitas pelo Congresso, criaram uma “deficiência imunológica”, econômica e política que destruirá a identidade e a liberdade do povo brasileiro.
Lembro-me uma frase de Pascal que se encaixa perfeitamente neste texto. Dizia ele: “O excesso de luz cega”.
Esta filosófica e genial afirmação nos alerta, em primeiro lugar, para o fato de que possuímos limites físicos bem claros, e em segundo, que até mesmo com relação aos conhecimentos adquiridos com o passar dos séculos, haveremos de ter humildade, porque o excesso de conhecimentos podem nos tornar, se não cegos num primeiro momento, nos tornará estúpidos e presunçosos o que é o mesmo.
Temos as pálpebras para defender a vista de excessos de luz. Podemos levar as mãos aos ouvidos para defender os tímpanos dos excessos de sons. Pelos sentidos do gosto e do olfato nos defendemos de substâncias nocivas. Pelo tacto nos livramos de excessos de calor e frio. Portanto temos limites, fronteiras reais e usamos naturalmente de sadias defesas.
No campo psicológico necessitamos de defesas, e em favor do argumento, só para citar e ilustrar, uso como exemplo os trabalhos de Anna Freud sobre “Os Mecanismos de Defesa do Ego”.
Sem muita polemica poderemos verificar que há na natureza leis de defesa sociais ou relacionais, que fundamentam uma moral natural, que poderíamos exemplificar pela aversão sexual dos machos entre si e pela esterilidade dos relacionamentos entre indivíduos do mesmo sexo. Estas regras relacionais naturais entre outras fundamentaram o Direito Natural e dão suporte à vida como um todo e particularmente à moralidade no caso humano.
Em concordância com o assunto podemos lembrar que o cristianismo propõe um conjunto de regras que são mecanismos de defesa da vida em sociedade, da natureza relacional do homem e da saúde mental. Derrubar este “instinto de defesa” cristão, teologal por excelência, haveria de ter, como vemos agora, graves conseqüências.
Eu me pergunto: Quando Jesus Cristo cura os leprosos 1800 anos antes das descobertas cientificas de Hansen, não o teria feito como resultado de uma comunicação direta, espiritualizada, de uma atitude psicológica sadia, de uma profunda compreensão e restauração das necessárias defesas morais e orgânicas? Não é isto restabelecer a saúde? Não é este o milagre?
Posto isto, ainda que de maneira superficial, apenas argumentando e esclarecendo, de modo a que possamos perceber que temos verdadeiros limites e necessidades de defesas já podem demonstrar que também as células no micro- cosmo, tais como fundamentos ou tijolos, por assim dizer, da vida; assim como as famílias o são da sociedade, possuem e necessitam de defesas. A dissolução da célula é o fim da vida, o da família o fim da sociedade, a do tijolo o fim da parede, a perda do limite, da fronteira o fim da nação.
O sangue tem entre suas muitas funções a delicada função imunológica. A existência e manutenção da vida é uma constante luta imunológica, e ainda que muitos destes mecanismos de defesa sejam autônomos, isto é não necessitem do uso da consciência pessoal, como ocorre nos animais, e, até mesmo nos unicelulares, fica patente no homem a existência de uma relação consciente, um desejo de viver e construir, versus um desejo de morrer e destruir.
Assim, a consciência humana pode, pelas atitudes psicológicas tomadas, intervir nas defesas seja de forma positiva ou negativa como, por exemplo, nos casos de depressão. Lembro-me, e uso como outro exemplo, dos casos de drogados com o LSD que queimavam os olhos quando em uma “deformada atitude psicológica de excessiva abertura” demoravam-se olhando o sol. Este excesso de luz queimava suas retinas cegando-os como profeticamente afirmou Pascal dando-lhes, pela lesão dos olhos, um sentido filosófico mais profundo, a consciência pratica de que o excesso de luz cega.
Simbolicamente a excessiva “abertura” da mulher e do homem imoral, é a fonte do vicio, o poço da morte venérea.
Drogas injetadas também criam um atalho, um caminho que evita as defesas naturais, com conseqüências que nem sempre se conhece ou se considera em profundidade, introduzimos assim, pela cegueira, no sangue, substancias nocivas. O cigarro faz um gradativo bloqueio às defesas naturais das vias aéreas. O vírus da AIDS parece ser um especialista em confundir o instinto genético dos anticorpos, tal como o indiferentismo conceitual parece destruir as defesas da personalidade, às vezes de maneira tão profunda que altera a identidade sexual do indivíduo. Hoje na ciência da informática, como outro exemplo, sabemos que “um vírus” pode destruir a lógica e a “INTELIGÊNCIA DOS COMPUTADORES”. Mas o que mais me chama a atenção são as quebras propositais de defesas por via ideológica, que parecem repetir uma cegueira artificial criada nos homens modernos pelo excesso de suas “luzes” que é a perda da humildade diante dos grandes mistérios da criação, da vida moral e social, assim como da natureza. Sem falar de uma miopia diante das leis divinas.
É esta atitude “rebelde”, pessoal ou coletiva, que odeia a simples aceitação de um limite, esta “licenciosidade” psicológica e moral, este auto liberalismo que chamo aqui de deficiência-ideo-imunológica que tem, intuo eu, psicologicamente e organicamente fortes vínculos com o fenômeno da AIDS, principalmente naquilo que diga respeito à sua propagação ainda que, tenha uma origem virulenta e orgânica. Intuo, também, e ouso afirmar, que a cura e o controle da doença, estarão no aumento das defesas, morais (em primeiro lugar), assim como no aumento das defesas citológicas, numa seqüência de elos indissolúveis e às vezes invisíveis.
A AIDS se transmite sexualmente, a degradação de todos os valores morais se transmite também sexualmente, a vida, na nossa espécie, se transmite sexualmente. Sem uma defesa não se obterá a outra, sem uma cura não se obterá a outra. Sem devolver os “instintos de defesa” dos anticorpos, esta capacidade de reconhecer geneticamente seus inimigos, e sem devolver a “lúcida” capacidade de reconhecer os inimigos da sadia moralidade não se conseguirá nem a cura da AIDS nem a cura da sociedade, nem ao MENOS a cura da nação brasileira e de outras pequenas nações, vítimas da economia globalizante, que, por sua vez, nada mais é que a destruição dos indicadores de limites econômicos e perda sensível dos reconhecimentos (códigos) dos interesses de sobrevivência nacionais tidos como fonte ontológica da nação, e das nações, e entendidos como legítimos mecanismos de defesa da “EGO-NACÃO- BRASILEIRA”.

Wallace Requião de Mello e Silva
Psicólogo, pesquisando a Imuno- deficiências- ideológica e a degradação da vida, dos valores, das famílias, das nações.

Curiosidades Socio Imunológicas.

Curiosidades imunológicas.

Quando falamos em Síndrome de imunodeficiência (AIDS), estamos falando em deficiências de defesas.
Ainda que esteja na moda o assunto DEFESAS, com o presidente Fernando Henrique “negociando” a unificação das forças a Armadas, como Alfonsín e Menem, na Argentina o fizeram, e tiveram que cumprir acordos para “amansar” os militares, e através deles, poderem garantir o poder de “amansar” o povo e assim viabilizar abusos do poder sustentados pela mídia, sinto, intuo que o assunto DEFESAS estará cada dia mais contundente, pois cada dia mais consciente. Se os anticorpos atingidos pelo vírus da AIDS estão “confusos”, os militares e políticos, por outro lado, já não sabem o que defendem
Neste mundo “liberado” onde somos considerados retrógrados cada vez que falamos em fronteiras nacionais, soberania, defesas dos interesses nacionais e nacionalismo, ou otimização e soberania sobre o uso do subsolo, a AIDS, uma doença, vem inspirar e alertar para o perigo da perda das defesas econômicas e vem levantar o assunto, discutindo as fronteiras biológicas, as defesas biológicas, e num paralelo vem tecer com as necessidades de defesas territoriais, econômicas e políticas das nações um elo demonstrando, num discurso claríssimo, a imperiosa necessidade das defesas e fronteiras orgânicas para defesa da vida, das defesas psicológicas para sobrevivência do indivíduo e das fronteiras econômicas para sobrevivência de um país. A perda das defesas imunológicas, leva à morte. Do mesmo modo, semelhantemente à perda das defesas e fronteiras nacionais levam à perda da soberania, do domínio econômico e a identidade da nação enquanto povo politicamente organizado.
Afirmo aqui que as emendas à Constituição, propostas por FHC, e aceitas pelo Congresso, criaram uma “deficiência imunológica”, econômica e política que destruirá a identidade e a liberdade do povo brasileiro.
Lembro-me uma frase de Pascal que se encaixa perfeitamente neste texto. Dizia ele: “O excesso de luz cega”.
Esta filosófica e genial afirmação nos alerta, em primeiro lugar, para o fato de que possuímos limites físicos bem claros, e em segundo, que até mesmo com relação aos conhecimentos adquiridos com o passar dos séculos, haveremos de ter humildade, porque o excesso de conhecimentos podem nos tornar, se não cegos num primeiro momento, nos tornará estúpidos e presunçosos o que é o mesmo.
Temos as pálpebras para defender a vista de excessos de luz. Podemos levar as mãos aos ouvidos para defender os tímpanos dos excessos de sons. Pelos sentidos do gosto e do olfato nos defendemos de substâncias nocivas. Pelo tacto nos livramos de excessos de calor e frio. Portanto temos limites, fronteiras reais e usamos naturalmente de sadias defesas.
No campo psicológico necessitamos de defesas, e em favor do argumento, só para citar e ilustrar, uso como exemplo os trabalhos de Anna Freud sobre “Os Mecanismos de Defesa do Ego”.
Sem muita polemica poderemos verificar que há na natureza leis de defesa sociais ou relacionais, que fundamentam uma moral natural, que poderíamos exemplificar pela aversão sexual dos machos entre si e pela esterilidade dos relacionamentos entre indivíduos do mesmo sexo. Estas regras relacionais naturais entre outras fundamentaram o Direito Natural e dão suporte à vida como um todo e particularmente à moralidade no caso humano.
Em concordância com o assunto podemos lembrar que o cristianismo propõe um conjunto de regras que são mecanismos de defesa da vida em sociedade, da natureza relacional do homem e da saúde mental. Derrubar este “instinto de defesa” cristão, teologal por excelência, haveria de ter, como vemos agora, graves conseqüências.
Eu me pergunto: Quando Jesus Cristo cura os leprosos 1800 anos antes das descobertas cientificas de Hansen, não o teria feito como resultado de uma comunicação direta, espiritualizada, de uma atitude psicológica sadia, de uma profunda compreensão e restauração das necessárias defesas morais e orgânicas? Não é isto restabelecer a saúde? Não é este o milagre?
Posto isto, ainda que de maneira superficial, apenas argumentando e esclarecendo, de modo a que possamos perceber que temos verdadeiros limites e necessidades de defesas já podem demonstrar que também as células no micro- cosmo, tais como fundamentos ou tijolos, por assim dizer, da vida; assim como as famílias o são da sociedade, possuem e necessitam de defesas. A dissolução da célula é o fim da vida, o da família o fim da sociedade, a do tijolo o fim da parede, a perda do limite, da fronteira o fim da nação.
O sangue tem entre suas muitas funções a delicada função imunológica. A existência e manutenção da vida é uma constante luta imunológica, e ainda que muitos destes mecanismos de defesa sejam autônomos, isto é não necessitem do uso da consciência pessoal, como ocorre nos animais, e, até mesmo nos unicelulares, fica patente no homem a existência de uma relação consciente, um desejo de viver e construir, versus um desejo de morrer e destruir.
Assim, a consciência humana pode, pelas atitudes psicológicas tomadas, intervir nas defesas seja de forma positiva ou negativa como, por exemplo, nos casos de depressão. Lembro-me, e uso como outro exemplo, dos casos de drogados com o LSD que queimavam os olhos quando em uma “deformada atitude psicológica de excessiva abertura” demoravam-se olhando o sol. Este excesso de luz queimava suas retinas cegando-os como profeticamente afirmou Pascal dando-lhes, pela lesão dos olhos, um sentido filosófico mais profundo, a consciência pratica de que o excesso de luz cega.
Simbolicamente a excessiva “abertura” da mulher e do homem imoral, é a fonte do vicio, o poço da morte venérea.
Drogas injetadas também criam um atalho, um caminho que evita as defesas naturais, com conseqüências que nem sempre se conhece ou se considera em profundidade, introduzimos assim, pela cegueira, no sangue, substancias nocivas. O cigarro faz um gradativo bloqueio às defesas naturais das vias aéreas. O vírus da AIDS parece ser um especialista em confundir o instinto genético dos anticorpos, tal como o indiferentismo conceitual parece destruir as defesas da personalidade, às vezes de maneira tão profunda que altera a identidade sexual do indivíduo. Hoje na ciência da informática, como outro exemplo, sabemos que “um vírus” pode destruir a lógica e a “INTELIGÊNCIA DOS COMPUTADORES”. Mas o que mais me chama a atenção são as quebras propositais de defesas por via ideológica, que parecem repetir uma cegueira artificial criada nos homens modernos pelo excesso de suas “luzes” que é a perda da humildade diante dos grandes mistérios da criação, da vida moral e social, assim como da natureza. Sem falar de uma miopia diante das leis divinas.
É esta atitude “rebelde”, pessoal ou coletiva, que odeia a simples aceitação de um limite, esta “licenciosidade” psicológica e moral, este auto liberalismo que chamo aqui de deficiência-ideo-imunológica que tem, intuo eu, psicologicamente e organicamente fortes vínculos com o fenômeno da AIDS, principalmente naquilo que diga respeito à sua propagação ainda que, tenha uma origem virulenta e orgânica. Intuo, também, e ouso afirmar, que a cura e o controle da doença, estarão no aumento das defesas, morais (em primeiro lugar), assim como no aumento das defesas citológicas, numa seqüência de elos indissolúveis e às vezes invisíveis.
A AIDS se transmite sexualmente, a degradação de todos os valores morais se transmite também sexualmente, a vida, na nossa espécie, se transmite sexualmente. Sem uma defesa não se obterá a outra, sem uma cura não se obterá a outra. Sem devolver os “instintos de defesa” dos anticorpos, esta capacidade de reconhecer geneticamente seus inimigos, e sem devolver a “lúcida” capacidade de reconhecer os inimigos da sadia moralidade não se conseguirá nem a cura da AIDS nem a cura da sociedade, nem ao MENOS a cura da nação brasileira e de outras pequenas nações, vítimas da economia globalizante, que, por sua vez, nada mais é que a destruição dos indicadores de limites econômicos e perda sensível dos reconhecimentos (códigos) dos interesses de sobrevivência nacionais tidos como fonte ontológica da nação, e das nações, e entendidos como legítimos mecanismos de defesa da “EGO-NACÃO- BRASILEIRA”.

Wallace Requião de Mello e Silva
Psicólogo, pesquisando a Imuno- deficiências- ideológica e a degradação da vida, dos valores, das famílias, das nações.

Nosso segundo Blog teve esse resultado no seu primeiro mês.



Esse segundo Blog do nosso grupo termina seu primeiro mês de existência com o seguinte resultado:

140 visitas (IPs) em 17 cidades.

Disponibilizamos nesse mês 87 títulos.

Obrigado pelas visitas.

Se você quer ver melhor a imagem. ponha o cursor sobre ela, se aparecer a mãozinha, clique, a imagem tomará a tela inteira, OK?

Resultado desse Blog do seu inicio ao fim do primeiro mês.



O mês nos deu o seguinte resultado:

309 visitas ( IPs) em 28 cidades nesse blog, para um espaço de trinta dias, iniciados no dia 27 do mês passado, não é ruim.

Disponibizamos 195 titulos nesse Blog.

Muito obrigado pela visita.

Aviso aos Navegantes.

Como todos sabem nós perdemos o Blog original O G 23. Abrimos três novos Blogs, e reabrimos o Blog Original, que ate a presente data teve apenas 21 visitas ( quando ele parou estava em 133 cidades e 17 países, era o nosso campeão). Hoje dia 27 de Novembro, estamos comemorando um mês da volta dos nossos Blogs. Publicaremos as Print-screens do desempenho de cada um deles. todos são controlados pelo Google Analytics. São eles:
http://www.grupog23.blogspot.com/ ( blog original)
http://www.grupog23deoutubro.blogspot.com/
http://www.grupo23deoutubro.blogspot.com/
http://www.psicologiadocaboaorabo.blogspot.com/
Teremos muito prazer em receber a sua visita. "só publicaremos comentários com E-mail".

Santa Catarina pede Socorro.

























































































































O caso em Santa Catarina é dos mais graves. Veja abaixo as fotos e os endereços dos abrigos para receber informaçãoes de parentes e enviar doações. E um pouco mais abaixo os contatos importantes dos coordenadores de salvamento. O Paraná já enviou helicópeteros ( visuais o que os deixam limitados na atuais condições de tempo) , barcos e lanchas , bombeiros e voluntarios da Defesa Civil. A comunidade paranaense responde rapidamente fazendo doações importantes e em volume considerável.


18:25h Dia 26 Nov 08 SITUAÇÃO POR MUNICÍPIO E DAS RODOVIAS-
Informamos que a Defesa Civil Estadual é a fonte oficial relacionado as inundações e deslizamento ocorridos em Santa Catarina nos últimos dias.

-Registro de 78.656 desalojados e desabrigados, sendo 27.404 desabrigados e 51.252 desalojados. São 97 mortes e 19 desaparecidos confirmadas e mais 1.500.000 afetados. sete municípios isolados - sendo 97.680 pessoas-

(São Bonifácio, Luiz Alves, São João Batista, Rio dos Cedros, Garuva, Itapoa e Benedito Novo). Soledad - 4009 9885 - 8843 3695 - Na Defesa Civil SC.

Fotos e notícias gerais no site do Governo do Estado: www.sc.gov.br/webimprensa.-

DEFESA CIVIL DE SANTA CATARINA :http://www.defesacivil.sc.gov.br/index.php?option=com_frontpage&Itemid=1

























































































































































Abrigos (lista atualizada):
Associação Cremer - Rua Joinville, 524Furb – ginásio de esportes - Rua Antônio da Veiga, 140EBM Machado de Assis - Rua Oscar Ewald, s/nºEscola Victor Hering - Rua Antônio Cândido de Figueiredo, 399Colégio Sagrada Família - Rua Sete de Setembro, 915EEB Pedro II (antigo prédio) - Rua Marechal Floriano Peixoto, 651Igreja São Francisco de Assis - Rua Francisco Valdieck, 1149Capela São João Batista - Rua São João, s/nºIgreja Evangélica Livre de Blumenau - Rua Cidade do Salvador, 89EEB Jonas Rosário Coelho Neves - Rua Denis Diderot, s/nº23º Batalhão de Infantaria - Rua Amazonas, s/nºIgreja Evangélica Luterana Centro - Rua Amazonas, s/nºGrupo de Escoteiros Leões - Rua Pastor Oswaldo Hesse, s/nº EEB Santos Dumont - Ruas Amazonas, 2771EEB Comendador Arno Zadrosny - Rua Carl Heinz Buechler, 171EBM Pastor Faulhaber - Rua Pastor Oswaldo Hesse, 1090Clube Caça Tiro Itoupavazinha - Rua Frederico Jensen, 2350Igreja Evangélica Luterana Bairro Velha - Rua João Pessoa, 1563Igreja São Paulo Apóstolo - Rua Padre Jacobs, s/nºCapela São José - Rua Alexandre Costa, s/nºDanceteria Rivage - Rua 25 de Julho, 907Clube Caça e Tiro Tell - Rua 2 de Setembro, 2144EEB Celso Ramos - Rua da Glória, 888EBM Alice Thiele - Rua Alberto Pamplona, 213Igreja Santa Isabel - Rua Pastor Oswaldo Hesse, s/nºIgreja Evangélica Luterana Itoupava Central - Rua Dr. Pedro Zimmermann, 10.139SER C. Salto do Norte - Rua Engenheiro Udo Deeke, 1546EBM Anita Garibaldi - Rua Dr. Pedro Zimmermann, 5.900Clube Blumenauense de Caça e Tiro - Rua Itajaí, 2.560EEB Júlia Lopes de Almeida - Rua Venezuela, 127EBM Vidal Ramos - Rua Antônio Treiss, 140EBM Almirante Tamandaré - Rua Santa Fé, 66EBM Profª. Norma Dignart Huber - Rua Aquibadá, 77Igreja Nossa Senhora Aparecida .
Contatos importantes para saber como ajudar ou obter informações
MUNICÍPIOS ATINGIDOS RESPONSÁVEL DEFESA CIVIL















CONTATO ANTONIO CARLOS
Mario Luiz Junckes 48 3272-1123 (48) 8401-4725
BALNEÁRIO CAMBORIÚ Edson Kratz 47 3363.1818 47 9977.2800
BENEDITO NOVO Jhoni Uller 47 3385-0736 9172-2629
BIGUAÇU João Morfim (48) 84087449( 48) 32851071 (48) 32713557
BLUMENAU Telmo Gonçalves Duarte (47) 3325-1937 (47) 3326-6823 (47) 99689929
BRUSQUE Renate Klein (47) 3396-7413 / 3251-1833 (47) 9902-5220 (47) 9656-3325
CAMBORIÚ Carla Rosana Krug (47) 3365-9561 (47) 9961-3736
CORUPÁJúlio César Dominoni (47) 3375-1902 (47) 3375-1298 (47) 9178-8598
FLORIANÓPOLIS Machado (48) 3224-0103 / 3224-0298 (48) 9924-8271
GARUVA Iolando de Assis (47) 3445-2159 (47) 9932-2209 (47) 9944-8197 Ivanio (47) 9932-2254 Evandro
GASPAR Luiz Mário (47) 33328902 (47) 9183-2330 (47) 9994-7691
GUARAMIRIM Mário Sérgio Peixer (47) 3373-0247 (47) 3373-1497 (47) 9183-0025 8438-2222 Nelson

IBIRAMA Egon Flores (47) 3357-2180 (48) 8408-5876
ILHOTA Valdi Augustinho da Silva (47) 3343-1166 (47) 9115-8093 / 9929-0975
ITAJAÍ Sérgio (47) 32495800 (47) 96090628
ITAPEMA Ailton (47) 3268-4474 (47) 9186-8200
ITAPOÁ Antonio Edevaldo Pereira 4467-4246 (47)9934 8813
JARAGUÁ DO SUL Maicon Leandro da Costa (47) 3372-8003 = 9922-0512 (47) 3423-1061 (47) 9922-0449
JOINVILLE André (47) 84336599 (47) 34313233 (47) 34671000
LUIZ ALVES Pref. Érico G. Neto (47) 3377-1273
NAVEGANTES José Roberto (47) 33421100 (47) 99579975
NOVA TRENTO Sandra Regina Ecell (48) 3267-3215 (48) 3267-0702 (48) 9908-8628
PALHOÇA Rafael (48) 3279176184181717
PENHA João Luiz Coelho (47) 3345-0200 (47) 3345-5530 (47) 8404-7023
RIO DOS CEDROS Vilson José Sturm (Stg BM) (47) 3386-1058 / 3386-0521(47) 8815-0178
SANTO AMARO DA IMPERATRIZ Jerry / Rodrigues (48) 3245-4300 / 3245-1600 (48) 8415-6554 (48) 9938-5873
SÃO FANCISCO DO SUL Mario Lemos Rodrigues (47) 3471-2222 (47) 3471-2203 (47) 9176-1663 (47) 99842939 (Luiz)
SÃO JOÃO BATISTA BMPM (48) 32652694 (48) 32650190
SÃO JOSÉ Cinthia (48) 99100970
TIJUCAS Luiz ou Flávia (47) 32638141 (47)99890189
TIMBÓ José Nazareno da Silva (47) 3382-0394 / 3382-2673 (47) 9923-6963 -