segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Estic visitant al meu fill. "Tornaré al gener.

Wallacereq@gmail.com

Estic visitant al meu fill. "Tornaré al gener

Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)Conheça o G23 Presidente

sábado, 23 de outubro de 2010

Estamos fazendo aniversário.

Parabéns para você.

Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)Conheça o G23 Presidente

Parabéns aos leitores

Estamos fazendo aniversário, Grupo 23 de Outubro.


Wallacereq@gmail.com

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

अ वोज दो पावो नो दिया दो प्रोफेस्सर.

No dia do Professor, a voz do Povo.
Voz do Povo.
“O verdadeiro professor defende os alunos de sua própria influência”
Amos Alcott.
Quando eu trabalhei na Câmara Federal em Brasília, 15 anos atrás, já se discutia e se votava a questão do Aborto e do Homossensualismo ( homossexualismo não existe)
O que me perturba a alma é a instrumentalização política desse tema em vésperas de eleição. Fazem de conta que um partido apóia um lado e outro não apóia e essa não é a verdade. A verdade é que nem um nem o outro está verdadeiramente preocupado com a saúde moral do povo brasileiro. Se não se preocupam com a saúde física das pessoas, muito menos se preocuparão com a saúde mental e moral do povo. A única preocupação ao se discutir esses temas importantes e decisivos é a descoberta de que eles podem determinar o voto do eleitorado. Porém nestes últimos 15 anos nenhum deputado federal do PSDB, ou senador, ou do PT ou de outro partido dedicou seu mandato para a defesa ou ataque desse tema, verdadeiramente se posicionou moralmente diante desses fatos morais com conseqüências marcantes na história do país e consequencias espirituais irremediáveis. Por trás dessa discutição habita o apego ao poder, ao dinheiro e aos grandes negócios públicos. Nada mais. Não pensem que todo petista é simpatizante do homossensualismo, ou favorável ao aborto, nem que todos os membros do PSDB são conservadores ( Serra ainda ontem se declarou favorável ao hossensualismo na esperança de ganhar os votos dos simpatizantes), muito pelo contrário, como as bases socialistas são as mesmas, os erros morais são os mesmos, todos são via de regra favoráveis ao aborto, ao “casamento” de juntas humanas do mesmo sexo, e ao estado laico e pagão. Não se deixem enganar.

Meus amigos eu já fiz uma escolha e já votei. O candidato escolhido por mim não se elegeu. Assim sendo eu não me sinto obrigado a fazer uma nova escolha, e pior, votar em candidatos que não me representam. Não; moralmente eu já votei, cumpri meu dever de cidadão, não me sinto à vontade diante da obrigação de negar minhas convicções e a minha escolha inicial.
Ou seja, considero que meu voto já foi dado, e como o candidato escolhido por mim já não concorre, não darei outro voto. Sinto-me uma marionete. Não me sinto capaz de liderar opiniões. Portanto deixo ao povo a sua voz. Se o aborto vier, se o homossexualismo dominar, se os pedágios proliferarem pelo Brasil inteiro, se vier o pedágio Urbano (ora o estacionamento pago edm via publica já é uma realidade, nada custa impor a rodagem paga em via pública), se as tarifas públicas explodirem, se os ricos se tornarem ainda mais ricos, se cada dia os homens trabalhadores, simples e humildes forem vilipendiados e os encarcerados a cada dia “ganharem mais e mais direitos” (dizem que receberão dos que trabalham honestamente mais de um salário mínimo por filho menor de idade que tenham) a culpa é única e exclusivamente daqueles que se omitiram diante de tais fatos, fossem de que partido fossem, cegos que estiveram todos pelas obras ($$$$$$) públicas e pela propaganda manipuladora.
Onde estavam os nossos representantes quando esses assuntos vieram a plenário? Pensando em suas reeleições? Obedientes às suas maçonarias? Apegados as cartilhas dos partidos. E o Povo? Dirigido como gado pelas televisões sem reflexão ou critica? Hipnotizados pelo “Grande Irmão”?
Anularei o segundo turno porque já votei no primeiro. Sou homem de uma única escolha. Que cada um, descida segundo as suas convicções. Não acho que Dilma ou Serra mereçam o voto do povo brasileiro. Mas se o povo julga que são merecedores, jamais reclamem diante de Deus. Como dizia meu velho e sábio pai: NA DÚVIDA NÂO ULTRAPASSE! Estamos caminhando na neblina da história brasileira. O Lula fez um acordo com Temer e impediu de termos uma terceira via que era defendida pelo Grupo 23 de Outubro. Despoticamente impôs a sua candidata aos militantes do PT. Todos esqueceram, todavia, que oito anos atrás o Brasil se encaminhava para uma revolta civil sem precedentes causada pela ganância incontida, do PL, PSDB, PFL e hoje, em nome de que, queremos a volta desses tiranos serviçais do capitalismo internacional? Será diferente com a Dilma? Os dois candidatos não têm palavra. Os dois se contradizem em diversos filmes disponíveis na Internet. Nenhum está verdadeiramente preocupado com a saúde mental e moral do povo brasileiro, ou quanto ao seu destino espiritual. Dois dias depois de definidas as eleições já ninguem mais tocará nestes assuntos. Todos se calarão. Para murmurarem baixinho.
Que tal, se pela maioria absoluta de votos nulos nós anulássemos essa eleição? Seria interessante não é mesmo, afinal quem manda o povo, ou...? Eu creio firmemente que é DEUS. Mas não se deixem influenciar cegamente.
Eu não lavo as mãos, apenas já fiz a minha escolha no primeiro voto. Quando o meu partido não me consulta me desobriga de segui-lo cegamente.
wallacereq@gmail.com





Wallacereq@gmail.com

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Testemunho pessoal.

Testemunho pessoal.
A vida me separou de meus irmãos.Todavia eu trabalhei com meu irmão Maurício então Deputado Federal enquanto Requião exercia um mandato no Senado Federal (1996).Desse período posso dizer com absoluta segurança que meus irmãos se posicionaram contra a lei do aborto. E que eu fiz um livro em 517 cópias ( 218 páginas) posicionando-me, como Secretário Parlamentar, contra a lei de Marta Suplicy ( PT) que pretendia legalizar o casamento (união civil) entre parelhas de pessoas do mesmo sexo. O projeto de lei acabou não sendo votado. Este livro pode ser consultado na Biblioteca Pública do Paraná, numa edição xerox, capa dura. TÍtulo Homossexualismo. Os demais foram entregues aos deputados federais de então.Conheça o meu Blog: http://g23heterofobicos.blogspot.com.



Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)Conheça o G23 Presidente

Testemunho pessoal.

Testemunho pessoal.
A vida me separou de meus irmãos.Todavia eu trabalhei com meu irmão Maurício então Deputado Federal enquanto Requião exercia um mandato no Senado Federal (1996).Desse período posso dizer com absoluta segurança que meus irmãos se posicionaram contra a lei do aborto. E que eu fiz um livro em 517 cópias ( 218 páginas) posicionando-me, como Secretário Parlamentar, contra a lei de Marta Suplicy ( PT) que pretendia legalizar o casamento (união civil) entre parelhas de pessoas do mesmo sexo. O projeto de lei acabou não sendo votado. Este livro pode ser consultado na Biblioteca Pública do Paraná, numa edição xerox, capa dura. TÍtulo Homossexualismo. Os demais foram entregues aos deputados federais de então.Conheça o meu Blog: http://g23heterofobicos.blogspot.com .


Wallacereq@gmail.com

Para você pensar.

Quando abrimos os jornais e vemos que Portugal, Uruguai, Canadá, Itália têm programas de incentivo à fertilidade, chegando a pagar um adicional por criança nascida, somos obrigados a reflectir se lá na antiguidade os Espartanos não tinham alguma razão. Os filhos não são apenas filhos das famílias, mas são também filhos do Estado.
Ora, uma mentalidade anti vida enfraquece o país. As pessoas envelhecem, adquirem e cobram direitos de aposentadoria, e os jovens, braços úteis e força de trabalho diminuem vertiginosamente. Querem os "construtores da nova moral" contraditóriamente que os homem soquem nos homens, que as mulheres se acabem na felação, e que os heterosexuais ( nós os normais) abortemos os nosso filhos ou os evitemos de qualquer maneira numa expressão de egoísmo ímpar na história da humanidade. Viver sem deixar viver.
Há um pensador hindu, cujo nome me escapa agora, que diz que nossos filhos são filhos da vida. Ora; bem entendido ele quer dizer que nós somos todos filhos da vida. A fertilidade dos animais, da flora e dos homens é que nos tem mantido vivos no Planeta. A vida tem suas regras e não podemos negá-las.
Sem sermos piegas devemos admitir que o Criador da vida tem suas regras e não podemos negá-las. Foi o desrespeito rancoroso e revolucionário à essas regras que colocou o homem diante de sua soberba e cegueira, matando hoje, nos filhos, o futuro.
Nossos filhos são o futuro. Muito de nós fomos concebidos em tempos de miséria, em tempos de baixa saúde, em tempos difíceis, em tempos de guerra, em tempos de fome. Muitos de nós não fomos desejados, mas aqui estamos. Mas foi a garantia de estarmos vivos que nos fêz superar as agruras superáveis e estarmos todos aqui, vivos e lutando. Não fosse isso o planeta reinaria no silêncio absoluto de uma Lua, de um Vênus, um Marte ou Mercúrio.
Só exerceremos o direito e o dever de votar, porque não fomos abortados.
Pense nisso.
wallacereq@gmail.com



Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)Conheça o G23 Presidente

Para você pensar.

Quando abrimos os jornais e vemos que Portugal, Uruguai, Canadá, Itália têm programas de incentivo à fertilidade, chegando a pagar um adicional por criança nascida, somos obrigados a reflectir se là na antiguidade os Espartanos não tinham alguma razão. Os filhos não são apenas filhos das famílias, mas são também filhos do Estado.Ora, uma mentalidade anti vida enfraquece o país. As pessoas envelhecem, adquirem e cobram direitos de aposentadoria, e os jovens, braços úteis e força de trabalho diminuem vertiginosamente. Querem os " construtores da nova moral" contraditóriamente que os homem soquem nos homens, que as mulheres se acabem na felação, e que os heterosexuais ( nós os normais) abortemos os nosso filhos ou os evitemos de qualquer maneira numa expressão de egoísmo ímpar na história da humanidade. Viver sem deixar viver.
Há um pensador hindu, cujo nome me escapa agora, que diz que nossos filhos são filhos da vida. Ora; bem entendido ele quer dizer que nós somos todos filhos da vida. A fertilidade dos animais, da flora e dos homens é que nos tem mantido vivos no Planeta. A vida tem suas regras e não podemos negá-las.
Sem sermos piegas devemos admitir que o Criador da vida tem suas regras e não podemos negá-las. Foi o desrespeito rancoroso e revolucionário à essas regras que colocou o homem diante de sua soberba e cegueira, matando hoje, nos filhos, o futuro.
Nosso filhos são o futuro. Muito de nós fomos concebidos em tempos de miséria, em tempos de baixa saúde, em tempos difíceis, em tempos de guerra, em tempos de fome. Muitos de nós não fomos desejados, mas aqui estamos. Mas foi a garantia de estarmos vivos que nos fêz superar as agruras superáveis e estarmos todos aqui, vivos e lutando. Não fosse isso o planeta reinaria no silêncio absoluto de uma Lua, de um Vênus, um Marte ou Mercúrio.Só exerceremos o direito e o dever de votar, porque não fomos abortados.
Pense nisso.
wallacereq@gmail.com

Wallacereq@gmail.com

Você vai votar? Que bom.

Você vai votar? Que bom.
O Voto é um direito e um dever. Só pode votar que está vivo. Lembre-se disso, o direito à VIDA é o mais fundamental dos direitos, quem viola esse direito violará todos os outros direitos.
Nos só vamos exercer o direito e o dever do voto porque não fomos abortados, Alguém nos assumiu, alguém assumiu o grave dever de nos trazer à vida, e é porque estamos vivos que vamos votar. Lembrem-se disso, nós só vamos votar porque não fomos abortados.
Aqueles irmãos que serão abortados não terão mais quem os defenda, quando a lei ímpia aprovar o aborto. Eles não poderão exercer o direito e o dever de votar contra os criminosos que os mataram.
Se você se omitir diante disso, esteja certo que outros direitos te serão violados.
Nós não podemos odiar e condenar inocentes frutos da vida. Todos nós estivemos nessa situação de inocentes frutos da vida, todavia não fomos abortados. Se nos calarmos, amanhã bem cedo nos mesmos seremos violados na nossa vida. Que tipo de valores queremos criar quando dizemos aos nossos filhos nascidos: “esse seu irmãozinho não merece nascer”. Dizemos a eles: suas vidas não valem nada meus filhos, se eu quisesse; eu também poderia ter tirado as vossas.
Depois esperamos deles respeito.
Depois esperamos deles que não se tornem violentos.
Que valorizem a vida humana.
Matamos os seus irmãos e esperamos deles compreensão.
Negamos a vida de inocentes irmãos e esperamos deles, dos nascidos, à garantia da nossa.
Não votem em quem aprova o aborto.
Não votem em quem viola o mais fundamental dos direitos. A Vida.
Pois esse os violará sem dúvida, como conseqüência da primeira e mais fundamental violação, os outros direitos fundamentais da pessoa humana.
wallacereq@gmail.com


Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)Conheça o G23 Presidente

Você vai votar? Que bom.

Você vai votar? Que bom.
O Voto é um direito e um dever. Só pode votar que está vivo. Lembre-se disso, o direito á VIDA é o mais fundamental dos direitos. Quem viola esse direito violará todos os outros direitos.
Nos só vamos exercer o direito e o dever do voto porque não fomos abortados. Alguém nos assumiu, alguém assumiu o grave dever de nos trazer à vida, e é porque estamos vivos que vamos votar. Lembrem-se disso, nós só vamos votar porque não fomos abortados.
Aqueles irmãos que serão abortados não terão mais quem os defenda, quando a lei ímpia aprovar o aborto. Eles não poderão exercer o direito e o dever de votar contra os criminosos que os mataram.
Se você se omitir diante disso, esteja certo que outros direitos te serão violados.
Nós não podemos odiar e condenar inocentes frutos da vida. Todos nós estivemos nessa situação de inocentes frutos da vida, todavia não fomos abortados. Se nos calarmos, amanhã bem cedo nos mesmos seremos violados na nossa vida. Que tipo de valores queremos criar quando dizemos aos nossos filhos nascidos: “esse seu irmãozinho não merece nascer”. Dizemos a eles: suas vidas não valem nada meus filhos, se eu quisesse; eu também poderia ter tirado as vossas.
Depois esperamos deles respeito.
Depois esperamos deles que não se tornem violentos.
Que valorizem a vida humana.
Matamos os seus irmãos e esperamos deles compreensão.
Negamos a vida de inocentes irmãos e esperamos deles dos nascidos à garantia da nossa.
Não votem em quem aprova o aborto.
Não votem em quem viola o mais fundamental dos direitos.
Pois esse os violará sem dúvida, como conseqüência da primeira e mais fundamental violação, os outros direitos fundamentais da pessoa humana.
wallacereq@gmail.com



Wallacereq@gmail.com

sábado, 11 de setembro de 2010

O vendedor.

Vendedor de aspirador de pó
Uma dona de casa, num vilarejo, ao atender as palmas em sua porta...
- Ó de casa, tô entrando!
Ela se depara com um homem que vai entrando em sua casa e joga esterco de cavalo em seu tapete da sala. A mulher apavorada pergunta:
- O senhor está maluco? O que pensa que está fazendo em meu tapete?
O vendedor, sem deixar a mulher falar, responde:
- Boa tarde! Eu estou oferecendo ao vivo, o meu produto, e eu provo pra senhora que os nossos aspiradores são os melhores e mais eficientes do mercado, tanto que vou fazer um desafio: se eu não limpar este esterco em seu tapete, eu prometo que irei comê-lo!
A mulher se retirou para a cozinha sem falar nada.
O vendedor curioso, perguntou:
- A senhora vai aonde? Não vai ver a eficiência do meu produto?
A mulher responde: - Vou pegar uma colher, sal e pimenta e um guardanapo de papel. Também uma cachaça para te abrir o apetite, pois aqui em casa não tem energia elétrica! Moral da história:
Conheça o seu cliente antes de oferecer qualquer coisa...



Wallacereq@gmail.com

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Pense nisso.

Outro dia, entrei num supermercado para comprar orégano e adquiri uma embalagem (saquinho) do produto, contendo 3 g, ao preço de R$ 1,99. Normalmente esse tipo de produto é vendido nos supermercados em embalagens que variam de 3 g a 10 g . Cheguei em casa e resolvi fazer os cálculos e constatei que estava pagando R$ 663,33 pelo kg do produto. Será que uma especiaria vale tudo isso? Agora, com mais esse exemplo abaixo de produtos vendidos em pequenas porções, fico com a sensação que as indústrias se utilizam "espertamente" desse procedimento para desorientar o consumidor, que perde totalmente a percepção real do valor que está pagando pelos produtos. Acho que todos os fabricantes e comerciantes, deveriam ser obrigados por lei (mais uma?) a estampar em locais visíveis, os valores, em kg, em metro, em litro etc., de todas e quaisquer mercadorias com embalagens inferiores aos seus padrões de referências. Todo consumidor deve ter o sagrado direito de ter a percepção correta e transparente do valor cobrado pelos fabricantes e comerciantes em seus produtos. VEJAM O ABSURDO: Você sabe o que que custa quase R$ 13.575,00 o litro? Resposta: TINTA DE IMPRESSORA! VOCÊ JÁ TINHA FEITO O CÁLCULO? Veja o que estão fazendo conosco. Já nos acostumamos aos roubos e furtos, e ninguém reclama mais. Há não muito tempo atrás, as impressoras eram caras e barulhentas. Com as impressoras a jatos de tinta, as impressoras matriciais domésticas foram descartadas, pois todos foram seduzidos pela qualidade, velocidade e facilidade das novas impressoras. Aí, veio a "Grande Sacada" dos fabricantes: oferecer impressoras cada vez mais e mais baratas, e cartuchos cada vez mais e mais caros. Nos casos dos modelos mais baratos, o conjunto de cartuchos pode custar mais do que a própria impressora. Olhe só o cúmulo: pode acontecer de compensar mais trocar a impressora do que fazer a reposição de cartuchos. VEJA ESTE EXEMPLO: Uma HP DJ3845 é vendida, nas principais lojas, por R$ 170,00, aproximadamente. A reposição dos dois cartuchos (10 ml o preto e 8 ml o colorido), fica em torno de R$ 130,00. Daí, você vende a sua impressora semi-nova, sem os cartuchos, por uns R$ 90,00 (para vender rápido). Junta mais R$ 80,00, e compra uma nova impressora e com cartuchos originais de fábrica. Os fabricantes fingem que nem é com eles; dizem que é caro por ser "tecnologia de ponta". Para piorar, de uns tempos para cá passaram a DIMINUIR a quantidade de tinta (mantendo o preço). Um cartucho HP, com míseros 10 ml de tinta, custa R$ 55,99. Isso dá R$ 5,59 por mililitro. Só para comparação, a Espumante Veuve Clicquot City Travelle custa, por mililitro, R$ 1,29. Só acrescentando: as impressoras HP 1410, HP J3680 e HP3920, que usam os cartuchos HP 21 e 22, estão vindo somente com 5 ml de tinta! A Lexmark vende um cartucho para a linha de impressoras X, o cartucho 26, com 5,5 ml de tinta colorida, por R$75,00. Fazendo as contas: R$ 75,00/5.5ml = R$ 13,63 o ml. > R$ 13,63 x 1000ml = R$ 13.636,00 Veja só: R$ 13.636,00 , por um litro de tinta colorida. Com este valor, podemos comprar, aproximadamente: - 300 gr de OURO; - - 3 TVs de Plasma de 42'; - - 1 UNO Mille 2003; - - 45 impressoras que utilizam este cartucho; - - 4 notebooks; - - 8 Micros Intel com 256 MB. Ou seja, um assalto ! Está indignado? Então, repasse adiante. Os fabricantes alegam que o povo não reclama de nada.




Wallacereq@gmail.com

terça-feira, 13 de julho de 2010

Diferenças entre o homem e a mulher.


Wallacereq@gmail.com

Colaboração Sandra Garutt

sábado, 22 de maio de 2010

Segurança Social ( programa real de altos resultados)

SEGURANÇA SOCIAL
Dentre todas as fragilidades apresentadas pela sociedade brasileira a segurança tem sido a que causa maiores queixas pela população. A história nacional demonstra que o Estado responde a estas queixas com muitas formas de trabalho a fim de combater a criminalidade e violência visando proporcionar a segurança. Entretanto o clamor da sociedade traz a seguinte reflexão: os instrumentos utilizados até o presente, de fato, conseguem conter, minimizar ou eliminar os fatores geradores desta sensação de não segurança?
Analisando-se a criminalidade observa-se que ela é decorrente de um conjunto de fatores sociais, econômicos e culturais que quando desestabilizados provocam insegurança em outras áreas, inclusive as vitais, como alimentação, saúde e educação. Em função desta complexidade, segurança pública deixa de ser um problema exclusivo das polícias, exigindo uma participação mais ampla de outros componentes para que tratem de todo o espectro de segurança, tais como alimentar, educacional, geração de renda, além da segurança pública melhorando a qualidade de vida na região.
Diante do exposto surge o conceito de Segurança Social propondo uma corrente de esforços entre os integrantes do Estado, em especial a Polícia Militar, a sociedade civil organizada e os voluntários para transformar comunidades que de alguma forma estejam mais sujeitas às influências da criminalidade em comunidades fortalecidas que tenham seu desenvolvimento independente das influências do crime, onde a Policia Militar do Paraná propõe a construção da segurança pública fundamentada na prevenção, capacitação, interação e participação da comunidade .
Idealizado pelo Cel Anselmo José de Oliveira e pela Major Karin Denise Krasinski, este conceito foi testado inicialmente na Vila Zumbi dos Palmares, com excelentes resultados para a região. No entanto, a implantação monitorada por parâmetros científicos foi feita na Vila Osternack, em novembro de 2008, quando escolheu-se a região devido ao alto índice de homicídios constatado pelo Sistema de Geoprocessamento da Secretaria de Segurança Publica, onde havia o pico de até 14 homicidios num único final de semana, sendo assim considerada a região mais violenta de Curitiba .
Lançado oficialmente em 22 de novembro de 2008, pelo sr. Governador , Roberto Requião, e pelo então Comandante Geral, Cel Anselmo José de Oliveira, o projeto piloto foi implantado, acompanhado e mensurado desde então, na Vila Osternack, em três comunidades.
Pela sistemática do trabalho, os parceiros são fundamentais, hoje em torno de sessenta instituições que se organizam em câmaras de trabalho produzindo resultados nas áreas de educação, geração de renda, desenvolvimento urbano, segurança pública, segurança alimentar, saúde, religiosa, cidadania.
As pesquisas mostraram que o maior interesse inicial daquela população era a ocupação dos jovens que fora da ociosidade, também ficariam longe dos delitos e do uso de drogas. Hoje, diversas atividades são desenvolvidas tendo como base a Associação XXIII de Agosto, Associação Madre Tereza, Clube de Mães XXIII de Agosto, Igreja Católica, Igreja Evangélica Assembléia de Deus, Igreja Cristã Água Viva e no Colégio Estadual Iara Bergmann obtendo-se como resultado , uma população que aos poucos se fortalece e confia em si mesma, buscando a geração de rendas, a saúde e principalmente qualidade de vida. E o mais surpreendente é que a taxa de homicídios caiu para uma média de 01 homicidio por mês, restando para ser trabalhado pelas câmaras da saúde de de segurança pública, os delitos originados pela violência doméstica em maior numero contra mulheres e crianças.
Nas palavras do Cel Anselmo, o Segurança Social é o futuro da segurança pública, onde esta é construída com a técnica policial em conjunto com a população articulada.
Forma aprimorada de se construir a segurança com a sociedade organizada através da sinergia de iniciativas na busca de dotar as comunidades de alternativas salutares de sobrevivência e melhoria de suas condições individuais e grupais levando-as a uma prática cidadã e preventiva.
Sua logomarca é composta pelo brasão da PMPR, pelo centro da Bandeira do Paraná e pelo símbolo da segurança social. O conjunto destes elementos estiliza um olho, que ludicamente representa um olhar do Estado, da PMPR e da sociedade organizada sobre a comunidade onde se está desenvolvendo o projeto.
A sua logo demonstra o eixo principal do Segurança Social: a construção em ¨3D¨da segurança pública, onde a união de todos os segmentos sociais e a comunidade, sem qualquer distinção, em bases sólidas, oportuniza transformações profundas no local trabalhado, que por fim otimiza os recursos policiais existentes, aplicando com maior eficácia e eficiência um menor número de policiais e de viaturas, obtendo-se resultados muito maiores.
O Projeto já foi exposto a diversas instituições dos municípios de Curitiba, Almirante Tamandaré, Cascavel e agora prepara-se para expor em Maringá.
**************
EQUIPES QUE GERENCIARAM O SEGURANÇA SOCIAL:

Telefones para contato:
SEGURANÇA SOCIAL - PMPR Av. Mal Floriano Peixoto, 1401- Rebouças- Curitiba-Pr Fone: (041) 33044725 ou 33044700 (Coordenação: Capitão Ronaldo de Abreu e Margarete Maria Lemes )




Wallacereq@gmail.com

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Entrevista Bruta

Voce não está vendo a entrevista com Roberto Requião, policiamento ideologico do Google.


Wallacereq@gmail.com

sábado, 8 de maio de 2010

Confissões do Tio Wallace Req

Não se trata das Confissões de Santo Agostinho. Se trata das confissões do Tio Wallace. Eu jantava com os Bispos do Paraná que foram à casa do governador Requião em um jantar de despedida do governo, quando contei ao novo Bispo que eu fora seminarista. Ele sorriu incrédu-lo. Digamos que eu não faço o tipo.
Conversa vai, conversa vem e eu com aquela má impressão de que o Bispo havia me tomado por mentiroso. Mas como jogo só se perde depois do apito do juiz, quando levantamos da mesa para as despedidas, vieram em minha direção o Padre Kleina ( Paróquia Santa Rita de Cassia) e o Padre Reginaldo Manzotti ( Paróquia Nossa Senhora do Guadalupe), os padres mais pop da capital, e unissonos disseram na frente do Bispo: " você foi nosso colega de seminário". Rimos muito, e eu fui salvo como se diz: pelo "Gongo". Agora descobri que o padre Aparecido, capelão do Palácio do Governo também foi meu colega. Eu entrei na Instituto Teológico dos padres Claretianos tardiamente, e já era, portanto, bem mais velho que eles.

Wallacereq@gmail.com

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Uma tese para a teologia do amor fecundo.

Uma Teologia do Amor Fecundo;
Uma Teologia do amor fecundo, ou uma teologia da sexualidade?
O texto que esboço aqui tem por base o livro do padre Léo CSJ, já falecido, titulado “Sede Fecundos”. Não concordo inteiramente com o seu texto (nem ele queria, esperava, ou pedia isso), mas, não podemos negar que seu livro é fecundo em idéias. Cumpria ele assim a primeira e mais essencial de suas premissas; a de seu amor missionário fecundo.
O nome “Teologia” não se aplica em todo o seu sentido “pleno” nesse texto. Téo, Deus em grego, mais Logos, estudo, palavra, nos falam de um estudo aprofundado de Deus. No caso cristão, é a ciência que deduz, da palavra revelada aos hagiógrafos, uma natureza íntima de Deus, sua vontade, inteligência e ensinamentos. Posto assim, neste texto, nós queremos ver o que Deus nos fala, através das Sagradas Escrituras sobre a sexualidade.
A fecundidade é o norte da vida. É a direção para onde aponta o ponteiro de orientação da bússola da vida. A Vida é fecunda. A Morte é infecunda.
Bem, vamos por parte. Se eu te apresento um pedaço de chocolate, você experimenta e diz: É bom! Então eu te apresento um perfume, você inala e diz: É bom! Eu te faço um cafuné no couro cabeludo, e você diz: É bom. Ora, o que você esta dizendo?
Você está dizendo que sente prazer nas coisas boas, você esta dizendo que sente prazer.
Em Genesis leremos que Deus viu que todas as coisas criadas eram Boas, tudo era bom, portanto sem muita presunção podemos supor que Deus sentiu prazer pelo que criou. Deus sentiu prazer na sua fecundidade. Não nos parece temerário assim afirmar, pois Deus disse que o homem é sua imagem e semelhança, portanto, muito do que sentimos são imagem e semelhança de Deus.
Ora, mas Deus criou o homem, ápice de sua criação, e a mulher, viu que o homem era bom e que precisava de uma auxiliar, e criou a mulher diferente do homem como sua companheira, macho e fêmea os criou. E viu que era bom. Portanto foi Deus que criou o sexo.
Ora, o sexo aqui, nesse texto, é tomado na sua mais clássica definição. Conformação macro e micro anatômica que diferenciam o macho da fêmea, diferenças essas que se repercutem nos hormônios, nas glândulas, e nos cromossomos sexuais (XX para a mulher) e (XY para os homens). Portanto os seres humanos são sexuados, em cada uma de suas células, diferente dos seres vivos assexuados.
Vendo Deus que tudo era bom (sentindo prazer na sua fecundidade criadora) mandou que os humanos crescessem e se multiplicassem, ou seja, como imagem e semelhança de Deus Uno e Trino, os fez fecundos, orientando-os ao norte da vida, à fecundidade. Não fossem fecundos os nossos primeiros pais, não estaríamos escrevendo esse texto. Podemos fazê-lo, porque foram fecundos os nossos pais.
Homem e mulher, Deus os criou. Temos aqui a pedra fundamental da sexualidade, porque o que diferencia o homem da mulher é o sexo. Não há, como esta posto, uma terceira via.
Mas se Deus criou os genitais humanos, e todas as diferenças macro e micro anatômicas e funcionais, Deus também criou a mão humana. Ora, a mão, no ser humano, é do seu corpo, entre as suas partes, das mais multifuncionais. A mão escreve, toca instrumentos, cozinha, constrói , modela, desenha, acaricia, erotiza, planta, colhe, mas também mata, mente, falsifica, destrói, violenta. Ora, disso, com simplicidade, percebemos que a mão tem atos morais, sociais, e atos imorais e anti-sociais. Se assim é para a mão humana, o leitor logo concluirá sem dificuldade que assim é, também para o corpo, e para os demais órgãos humanos, incluindo os genitais, o sexo, donde se conclui que todo ato humano é moral, e o moral é fértil, fecundo, vivo. Ou seja, para Deus constatar que era bom, é porque a obra criada não era má, estéril, desagradável, infecunda e imoral. O pecado original foi à desobediência ao limite moral, ou seja, a desobediência ao limite pedido, solicitado, estabelecido por Deus. A quebra desse limite tiraria o homem da inocência, ou seja, da vivência moral perfeita, e o retiraria do paraíso, ou seja, dessa vivência perfeita e harmonia cósmica. Sendo que isso, como relata o Gênesis, nada tinha com a sexualidade, mas tinha com a desobediência ao limite moral entre o que era BOM e o que era MAL. Assim os homens souberam a diferença entre o bom e o mau, nos diz o Gênesis, e viram que estavam nus (despidos da harmonia cósmica, da inocência original pela obediência fecunda) e se cobriram com folhas. Limitaram e esconderam seus sexos, com culpa moral desobediente. Quiseram com isso escapar aos olhos fecundos de Deus. Furtar-se à VIDA. Ou seja, o humano desejou então possuir o conhecimento. Pois comeu do fruto do conhecimento pela transgreção, e desejou reter a vida pessoal, controlá-la egoisticamente, ser confundido com ela, tal qual Deus o criador, (Eu sou a Vida) e ao invés de Ser inocente, obediente e fecundo, limitados tal qual homem e mulher foram criados, instrumentos obedientes da VIDA cósmica, OBRA DE DEUS e não os senhores dela, tornaram-se desobedientes a Deus, na perseguição teimosa do grito cósmico de Satanás: “Eu sou tal qual Deus”. Hoje os homens avançam em direção à Árvore da VIDA, aquela que segundo o Genesis, esta protegida por uma espada de fogo. A primeira nos expulsou do paraíso da inocência, a segunda nos expulsará da existência temporal para a condenação eterna.
Assim, diz o padre Léo em seu livro: “A intimidade sexual é sagrada! A atração mutua entre o homem e a mulher é mais do que um impulso natural, é a realização da fecundidade de Deus, é sacramento, é Dom e desejo de Deus. O Prazer sexual é igualmente Dom e presente de Deus. Ele criou o ser humano sexuado. Deus criou o homem e viu que era Bom.” E o criou para a Fecundidade Moral. Sede portanto Fecundos: no Amor.



Wallacereq@gmail.com

quinta-feira, 15 de abril de 2010

CINE TV PR. Uma árvore que esta dando e dará muitos frutos para o Brasil.


O que você vai ver, é a Escola Superior de Cinema e TV do Governo do Paraná. Uma escola que já formou três turmas, e promoveu diversos festivais nacionais. Uma obra que está dando frutos para o cinema e televisão paranaense e brasileiro. Uma obra pública, única em termos nacionais, exclusiva do governo Requião, uma obra ousada. Um curso público, sujeito a exame vestibular, para jovens sonhadores e criativos.







Ilhas de edição para treinamento de programas.


Cinema interno com 300 lugares.
Estudios monumentais.
Equipamentos de última geração.
Profissionalismo.
Estudios com proteção sonora e professores consagrados no cinema e televisão nacionais.

Um espetáculo à parte, uma escola montada em um parque agradável na Região Metropolitana de Curitiba. No futuro proximo contará com alojamentos.
Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Transgenia é isso.

Fazer artificialmente o cruzamento de espécies diferentes. Entanda isso, entenda de uma vez por todas, e pare de ser laranja. Isso não é melhoramento genético, é a quebra dos códicos genéticos que garantem a vida das espécies em equilibrio harmônico. ( G .W. Darth)


Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

E eles tem aversão pelas pessoas normais.

Heterofóbicos; eles têm aversão pelos próprios pais.
( republicado)
Esse texto é bem simples porque a realidade que ele denuncia também é muito simples.Os heterofóbicos são pessoas que tem aversão por pessoas de sexo diferente. Na verdade eles têm aversão aos homens que desejam mulheres, e as mulheres que desejam homens. Essa é à base de seu desvio sexual. Assim essas pessoas, que são todas, filhos ou filhas de um casal, homem e mulher, pai e mãe, que os geraram, e que, portanto foram, ou são heterossexuais, ou seja, são normais, e por isso, por serem normais, são rejeitados pelos heterofóbicos.Não é preciso complicar com chavões psicanalíticos para se perceber que na base da Heterofobia, ou está à rejeição dos pais, ( e da união fertil) como seres em relação, ou do pai em particular, ou da mãe também em particular. Também, sem complicação, pode-se perceber que a Heterofobia é uma reação a um desejo incontido, desajustado, ou pela mãe, ou pelo pai, cujo mecanismo de defesa do ego transformou em rejeição.
Há cura? Sim há cura. Mas só há cura, se o doente se reconhece na doença e no desvio. Caso contrário, não há cura, há o acobertamento da doença emocional, desvio instintivo, que passa a ser acobertado por “Novos Conceitos”, ou seja, justificados pelo mecanismo da racionalização.
A doença, nunca foi detentora de direitos, muito menos os vícios. Em toda a história da humanidade, o direito se fundamenta, em primeiro lugar na vida, só o ser vivo tem direitos, e na saúde, na norma, no normal. Assim erra gravemente quem diz que: Os heterofóbicos têm direitos porque são trabalhadores, cidadãos, eleitores. Ora os homicidas também são eleitores, cidadão, e muitas vezes trabalhadores. Assim também são os pedófilos, os estupradores, os psicopatas, as prostitutas, os traficantes, todos são cidadãos e eleitores. Sim; todos eles têm direitos da pessoa humana, mas é justamente a imoralidade de seu comportamento que faz com que a sociedade reaja coibindo-lhes ou cerceando-lhes, por medida de segurança, certos direitos lhe são diminuídos, cerceados.
O heterofóbico é um psicopata, quando não um psicótico (caso do travesti).Se o governo quer ajudar os heterofóbicos ( homossexuais) ofereça-lhes tratamento, mas não queira justificá-los, pois erra gravemente, induzindo ao erro milhares ou milhões de pessoas, o que resultará em desordem incontrolável da sociedade. A base desse desajuste social, esta claramente manifesto na aversão aos pais, ou seja, na aversão incontrolável à autoridade,( por isso se usa desses indivíduos para a revolução dos costumes) daí a desordem social irremediável.
Simbolicamente, o heterofóbico tem aversão ao Pai (Deus) e a Terra (mãe). Assim, nesse jogo de aversão eles querem desobedecer voluntariamente às leis de Deus, e as leis da Natureza (Terra), ou seja, não se aceitam como nasceram,( porque não há hermafrodita humano) e querem obrigar que todos os aceitem. Melhor, querem obrigar que sua doença sexual, seu desvio, se torne regra de direito, pior, querem que sua doença tenha privilégios e foros privilegiados no seio da sociedade.
Assim, chamá-los de homo-afetivos, de homossexuais (conceito absolutamente errado) ou homossensuais, não ajuda, nem na solução do problema, nem na ordem social.
Conheça o G23heterofofbcos.blogspot.com.

Wallacereq@gmail.com é psicólogo clínico em Altamira do Araguaia, na tribo dos Xeré Xerê.


Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

domingo, 4 de abril de 2010

Seguir Requião

twitter@requiaopmdb,

Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

Observatório da Imprensa, por Luiz Antônio Magalhães

A oposição de esquerda ao governo Lula se organizou, em 2006, em torno da ex-senadora Heloísa Helena (PSOL-AL), uma dissidente do partido do presidente que foi expulsa do PT depois de desobedecer sistematicamente às determinações da direção da agremiação em diversas votações no Congresso, especialmente a da reforma da Previdência.

Heloísa Helena provavelmente será candidata de novo em 2010 e uma parte substancial da esquerda vai marchar ao lado dela, apesar das contradições que marcam a personalidade da ex-senadora, uma liderança capaz de desafiar o seu próprio partido e defender posições próprias, ainda que contrariando decisões tomadas por seus correligionários, como se viu recentemente na questão do aborto. Também é quase certo que uma segunda candidatura presidencial de Helena não apresente o mesmo encanto da primeira, quando a aguerrida alagoana foi a grande novidade da disputa.

Para quem pensa a política estrategicamente, do ponto de vista da esquerda, há um outro nome disponível na praça, em torno do qual seria possível construir uma candidatura presidencial forte e com chances talvez não de vencer o pleito, mas de levar ao público uma mensagem política de inconformidade com os rumos do país, especialmente no que diz respeito à condução da política econômica. Muita gente torce o nariz para ele, mas a verdade é que o governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), é hoje o único contraponto ao modo de governar petista e tucano em atividade no Brasil.

Evidentemente, Roberto Requião não é nem de longe um socialista. Dentro das limitações de um governo estadual, no entanto, ele tem conseguido polarizar com as forças conservadoras em questões importantes. Com uma postura corajosa, Requião tem enfrentado alguns tabus neoliberais e de certa forma está se saindo muito bem. Comprou briga com os produtores de transgênicos, com os concessionários de pedágio e até com o poderoso banco Itaú. Não é pouca coisa.

E para quem acha que brigar é fácil, difícil é construir, vale lembrar que Requião tem sido um interlocutor freqüente do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com quem já fechou algumas parcerias, inclusive em torno da TV do Mercosul. Pergunte a qualquer liderança do MST sobre o tratamento que o governador do Paraná dispensa aos sem-terra e a resposta será outro alento: melhor do que em todos os demais estados do país.

A postura de Requião já começou a incomodar o establishment, tanto é que uma absurda decisão judicial proibiu o governador de apresentar seus pontos de vista na TV Educativa (e na rádio) do Paraná, reeditando no país a censura prévia.

Tudo somado, Requião tem muito mais a apresentar do que a senadora Heloísa Helena e poderia perfeitamente, neste cenário, ser o candidato das esquerdas, dentro de uma concepção de política que privilegiasse não a plataforma socialista (o que, é bom que se diga, Helena também não consegue sustentar), mas avanços no sentido de um governo mais autônomo e arrojado, talvez semelhante ao antigo nacional-desenvolvimentismo, que evidentemente não pode ser transplantado para a realidade atual.

É evidente, porém, que as alas mais conservadoras do PMDB não aceitariam com facilidade uma candidatura de Roberto Requião. Para que ele se viabilize, é preciso apoio fora do PMDB, de maneira que o próprio governador sinta confiança para colocar seu bloco na rua. Uma pré-candidatura de Requião talvez já seja suficiente para quebrar o falso debate que a campanha de 2006 no fundo apresentou, quando Alckmin dizia ser melhor gerente do que Lula e Heloísa afirmava ser a única virgem no bordel. Requião não está neste jogo, tem uma história de 8 anos à frente do governo do Paraná para apresentar aos brasileiros e provar que é, sim, possível governar de um jeito um pouco diferente. Se no final ele conseguir a legenda para disputar o pleito, melhor ainda, o debate se prolonga e fica mais animado.

A direita já tem o seu candidato: o governador José Serra (PSDB), que faz um governo sofrível e sem nenhuma novidade em São Paulo. Pelo que contam fontes tucanas, o Palácio do Bandeirantes se tornou um bunker da candidatura presidencial do governador paulista, que só pensa naquilo – a cadeira de Lula, bem entendido.

O consórcio petista não sabe ainda com quem concorrerá na eleição e provavelmente terá mais de um cavalo na disputa, se Lula não puder mesmo tentar o terceiro mandato – talvez Dilma Rousseff e Ciro Gomes, por exemplo. De toda maneira, serão cavalos que contarão com apoio a máquina governamental e, certamente, rios de dinheiro privado.

Assim, se a esquerda quiser ter alguma relevância na eleição de 2010, deve considerar a partir de agora se não valeria a pena fomentar a candidatura de Roberto Requião à presidência da República. Concorrer apenas com Heloísa Helena pode significar um repeteco do discurso de caráter udenista da eleição de 2006, que se revelou, ao fim e ao cabo, um grande fiasco.


Luiz Antônio Magalhães é editor de política do DCI e editor-assistente do Observatório da Imprensa (http://www.observatoriodaimprensa.com.br/).

Comentário do G 23: Está claro que o articulista desconhece em profundidade Requião, desconhece também suas obras em três mandatos, embora seu texto seja bem escrito, interessante e útil. Todavia, com retidão de intenção quero lembrar um texto "Biblico" muito importante: Pedro e André haviam pescado a noite inteira sem sucesso, mas eis que o Senhor os manda lançarem as redes à DIREITA do barco, e ocorreu a pesca milagrosa, as redes se rompiam de tantos peixes. Quem têm inteligência para entender, entenda. A maioria elege, não a minoria. E a maioria é destra, embora inconformada com as injustiças sociais.
wallacereq@gmail.com






Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

FELIZ PASCOA

Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

FELIZ PASCOA

Wallacereq@gmail.com

sábado, 3 de abril de 2010

Fixando a ideologia.

Fixando a Ideologia.
Ao ouvir a entrevista do prefeito de Santo Inácio, João Venceslau, pude perceber que o governo de Requião conseguiu fixar nos municípios paranaenses a consciência de fixação das populações urbanas e rurais das pequenas cidades. Aquele prefeito assimilou bem a importância de valorização das pequenas cidades, para diminuir a criminalidade, garantir saúde, educação e mais qualidade de vida para a população brasileira.
Uma cidade de pouco mais de 6000 habitantes, possui três escolas públicas ( que devem atender por volta 1000 alunos), uma indústria que emprega mil e quinhentas pessoas, cinco ônibus escolares, quatro oriundo do governo do estado, dois por doação e dois financiados, e um do governo federal. Certamente teve seu Plano Diretor realizado, o que facilitará o crescimento ordenado do município. Receberá em breve uma biblioteca e um centro gratuito de acesso a Internet, e um Centro de Saúde da Criança e da Mulher.
Não é pouco, pois isso, somado às obras da própria prefeitura, nos permitirá contemplar o avanço da pequena cidade na melhoria de seu nivel cultural e qualidade de vida para os próximos dez anos.

Essa é a receita para o Brasil.



Wallacereq@gmail.com
Wallacereq@gmail.com

sexta-feira, 2 de abril de 2010

O que a Imprensa não mostrou.

Hospital Geral Universitário de Ponta Grossa, obra do Governo Requião.
Fotos Agência de Notícias do Governo do Estado do Paraná ( exelente fotografo).
35 milhôes de Reais e a viabilização definitiva do Curso de Medicina da Universidade de Ponta Grossa. Inaugurado em 31 de Março, o mega hospital não foi notícia na Imprensa Paranaense. Então eu me pergunto, vocês compram jornal para que? Para saber, que mais um jovem morreu vítima do tráfico de drogas? Ou que um rapaz morreu em acidente de transito? Eu quero ler o que presta.

O Novo Hospítal homenageia o pai de Requião, Dr Wallace Thadeu de Mello e Silva, médico, ex. vereador, ex. prefeito de Curitiba, ex. chefe do serviço médico penitenciário do Presídio Central do Estado, ex. médico do IBC, ex. médico de Saúde Pública, ex médico e inspetor sanitário das Minas de Carvão do Paraná e Santa Catarina, formado em Belo Horizonte ( MG) em 1934, falecido em Curitiba em 1980.
Exerceu a medicina em Belo Horizonte, em Vitória ( ES), em Colatina (ES) em Judiai ( SP) em São Paulo ( capital), em Antonina ( PR) em Ipanema ( MG) em Joinville ( SC) e em Curitiba ( PR).










Wallacereq@gmail.com

O que a imprensa não te mostrou. O Hospital Geral Universitário de Ponta Grossa.
















Wallacereq@gmail.com

O mega hospital regional universitário de Ponta Grossa foi inaugurado. Você não verá nenhuma linha na imprensa.. A obra fala mais que o meu texto.

Governo Roberto Requião, 35 milhôes de Reais e a viabilização do Curso de Medicina dos Campos Gerais.



































Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

1 de Abril, Req Req recebe o trator número 5000 em Londrina.


Este é o tractor numero 5000 entregue a um agricultor paranaense. Wallace Req, o velho, fez questão de tirar uma foto, para mostrar o verdadeiro tamanho do equipamento, que a imprensa chama de "tratorzinhos do Requião". O equipamento, traçado( 4x4) reúne o que há de melhor e moderno para os tratores dessa categoria. A foto foi tirada na exposição de Londrina em 1 de Abril de 2010.
Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

segunda-feira, 29 de março de 2010

Hospital de Guaraqueçaba.


Estive na tarde do dia 28 de março em Guaraqueçaba, a única cidade isolada do Paraná. Acompanhei a visita técnica. E participei da festa da Cumieira.

Antigo porto paranaense de presitígio, foi suporte para uma numerosa comunidade semita, árabe e hebreia, suíços, franceses, italianos e alemães. Cercada de minérios raros, incluindo o ouro e ferro, entre outros radioativos, dona de fontes de água de ótima qualidade, Quaraqueçaba, mais antiga do que Curitiba, ao meu ver, resite à história.

O Governo do Paraná, na gestão Requião, investe em um Hospital, que dará suporte as populações isoladas das diversas ilhas e às populações indígenas do litoral, assim como à população da cidade.
Ouvi que o Hospital dará suporte num futuro ainda distante ao Turismo de Saúde, algo inédito para mim. ( dizem que foi assim, com suas areias monaziticas que Guarapari, ES, surgiu para o turismo brasileiro).

A cidade se prepara para o Turismo Médico Gariatrico. Seu Centro Histórico e praça central foram revitalizados.
A obra física do hospital estará entregue, como me disse o empreiteiro, em 60 dias, e a instalação dos equipamento em mais 30 dias, completando noventa dias para sua entrega. Em andamento o processo de contratação e treinamento de 128 funcionários, quase todos moradores do Município. A inauguração ficará portanto para o governo de Orlando Pessuti.


O Hospital não só dará suporte a turistas da Ilha do Mel e Superagui, e outras comunidades isoladas, mas terá algumas especialidades que fomentará o Turismo de Saúde em Gereatria ( Terceira Idade) aproveitando-se do baixo custo de vida no município e suas novas condições de salubridade e a total ausência de poluição no ar. ( O Governo Requião investiu no tratamento de esgoto e no abastecimento de água na antiga cidade) A cidade tem baixos indices de violência, permanecendo como um lugar ideal para idosos, seja por estar ao nível do mar, seja pelo clima, seja pela segurança. Uma cidade com poucos veículos e um nascer e por do sol lindos.
Suas ruas começam a ser calçadas com pequenos blocos de concreto o que lhe dará um aspecto melhor, ecologicamente correto, e mais seguro para os transeuntes idosos.


Tivemos o prazer de aterrizar no amplo e seguro heliponto do novo hospital

Espera-se a sua inauguração para 100 dias.


Conheça o G23 Presidente

quinta-feira, 25 de março de 2010

A Fé.

Para reflexão de todos.
Alguém me perguntou se há problemas insolúveis para Deus.
Não; não há problemas insolúveis para Deus. Na verdade para Deus não há problemas, não há uma situação de difícil solução. O próprio conceito revelado de Deus, onipotente, onisciente e onipresente, nos diz que não há problemas para Deus. Mesmo o livre arbítrio dado aos homens, não é um problema para Deus, é pelo contrario, um problema para os homens.
Se somos a imagem e semelhança de Deus, Trino e UNO, então porque temos problemas? O livre arbítrio na última analise nos remete a uma questão direta: servir ou não servir a Deus. Temos problemas porque não aderimos a Deus que é a solução. Não aderimos a vontade de Deus. Fazer sua vontade é participar da solução, ou seja, é participar da divindade para a qual não há problemas.
Criamos problemas ao resistir a Deus, e querendo lhe ensinar sabedoria, pressupomos saber o que é melhor para nós. Donde nos parecerá que ter fé é um ato de entrega a Deus, mais do acreditar em algo. Todavia, eu me pergunto, essa entrega é livre como querem muitos? Ou tem regras, e a ela esta submetido o querer divino?
É o Deus Encarnado, que nos responde: Ama-me aquele que cumpre os Mandamentos. Ora, então a base do querer de Deus é o conteúdo dos Mandamentos de Deus. Afora essa adesão aos mandamentos de Deus, há problemas para o homem, e por vezes problemas insolúveis para nós. Mas mesmo assim, quando resistimos, não há problemas para Deus, cuja vontade impera absoluta, a conduzir e reconduzir à obediência e à desobediência para a realização da sua onipotência. Deus impera.
Ah! Sei...; você não acredita em Deus, e, portanto, não há certo ou errado, é tocar a vida, não há um querer de Deus, e um não querer de Deus. Então porque você só tem problemas?
Porque você tem medo de viver e medo de morrer? Porque você tem medo do castigo?
Por que o homem sem Deus é um verme!

Wallacereq@gmail.com.


Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

Falecimento.

Prezados Amigos

Cumpro o doloroso dever de informar que o Pe. Paul Max, OSB, fundador da Human Life International (HLI) faleceu ontem às 8,10h (hora de Miami)

Pe. Max o apóstolo da vida esteve varias vezes no Brasil. Eu o conheci em Miami em 1987 em um congresso da HLI em Miami. Inteiramente dedicado à causa da vida, viajou 3,5 milhões de quilômetros por todo o mundo criando movimentos em defesa da vida. A PROVIDAFAMÍLIA muito deve ao Pe. Max não só pela ajuda financeira como pelos ensinamentos recebidos. Participei de vários congressos internacionais patrocinados pelo Pe. Max que reunia app. 4.000 pessoas de todo o mundo. Nesses congressos conheci Dr, Jérôme Lejeune de quem fiquei amigo, o Dr. Bernard Nathanson e dezenas de dirigentes pró-vida do mundo todo, particularmente da América Latina.

Certa vez o Papa João Paulo II disse a Pe. Max: “você está realizando o mais importante trabalho do mundo.


Pe. Max completaria 90 anos em junho

Que sua alma descanse em paz.

Humberto L. Vieira
Presidente da PROVIDAFAMÍLIA


Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

segunda-feira, 22 de março de 2010

PMDB quer ser assim.

Uma minuta de projeto surpreendente.
Pesquisando nos arquivos da Fundação Pedroso Horta, encontrei essa minuta de projeto, nunca publicada com o carimbo: Versão preliminar para uso interno da Fundação.
Li com atenção e descobri coisas interessantíssimas; o documento 50 páginas, das quais sintetizei alguns trechos.
Princípios básicos:
1) O PMDB tem compromisso fundamental e inarredável com a democracia presidencialista. Sua inspiração central sempre foi a luta pela redemocratização brasileira nos planos políticos, social e econômico. A democracia é o instrumento insubstituível para assegurar dignidade humana e justiça social dentro do conceito da cidadania. É importante impedir qualquer processo político que vise obscurecer a transparência democrática do voto, de sua recontagem, confirmação ou auditagem, ou a precarização das conquistas democráticas, nem deixá-las a mercê da precarização da autonomia e liberdade dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; o voto não pode estar submetido a regras apenas do poder Judiciário, ou da instrumentalização das legislações eleitorais.
2) O PMDB pretende continuar sendo a expressão política de grande parte da parcela da população brasileira surpreendentemente ausente do processo produtivo e que não se beneficia dos frutos do progresso. Identifica-se primordialmente com as lutas dos interesses da grande massa dos marginalizados e excluídos do processo econômico brasileiro, sem deixar de ser o porta voz da classe media brasileira, hoje submetida a um crescente processo de proletarização, pois as políticas públicas tem buscado diminuir desigualdades sociais apenas com o concurso das classes medias sem pressionar o grande capital e as minorias ricas do Pais.
3) O PMDB continuará defendendo intransigentemente o interesse Nacional no contexto popular (não apenas o Interesse Nacional das grandes corporações) concebido como o interesse democrático do povo Brasileiro na preservação do território brasileiro na sua integralidade, na soberania do subsolo, na soberania sobre os recursos hídricos e naturais, na construção de uma política econômico financeira soberana, no fortalecimento da autonomia cultural, na elevação coletiva da capacidade de empreendedorismo comercial e produtivo com tecnologia nacional, e a defesa dos demais objetivos estratégicos de interesse da nação, submetido ao crivo democrático, que interessam sempre em primeiro lugar o país.
4) O PMDB é um partido de massas, que esta irremediavelmente atuando onde, e em todos os lugares onde os brasileiros moram e trabalham, e não somente servindo aos núcleos de interesse do Executivo, Judiciário ou legislativo, muita vezes divorciados da representação que deveriam exercer em nome do povo. È, portanto uma organização que se vincula aos movimentos sociais organizados e movimentos reivindicatórios a vida política sem, no entanto tutelá-los.
5) O PMDB pautado e limitado na sua linha programática, mas assegura a seus filiados liberdade de atuação no âmbito de suas atividades profissionais e militância junto aos movimentos de massa. Os filiados do PMDB terão (obrigatoriamente) representação nos órgãos que elaboram as políticas do partido, e, desse modo a democracia interna deverá ser garantida a qualquer custo. As políticas do partido, democraticamente decidida por votação de percentual estatisticamente representativo, ou por plebiscito direto serão livremente discutidas e quando aprovadas deverão ser praticadas por todos. Essa é uma das razões pela qual esse documento devera ser discutido nacionalmente.
6) O PMDB admite divergências entre seus membros, sempre representadas as instancias deliberativas decorrentes das discrepâncias de opinião, desde que estas não atropelem as instancias normativas e não coloquem e risco a unidade de suas estruturas permanentes nem seus princípios fundamentais.
7) O PMDB considera que o valor básico da vida social e política é a pessoa e sua civilidade relacional garantida a sua consciência. O povo é o sujeito e o fundamento e fim de todas as instituições e o verdadeiro objeto de todas as medidas econômicas, sociais e políticas. Não poderá em tempo algum ou sob qualquer justificativa, ser agente secundário, coisa ou objeto manipulável pela economia do Estado, do partido ou do processo histórico. A pessoa, cada pessoa, de qualquer condição ou estado tem direito de ser respeitada em sua dignidade na justa medida em que respeita a dignidade alheia. A prática desse princípio nesse momento histórico denominou cidadania de princípios.
8) O PMDB tem por obrigação o dever de combater a discriminação entendidas como negação de oportunidades sociais e laborais, por motivos que não sejam aqueles que impeçam a habilitação. Não haverá mais no censo nacional os termos negro, pardo, indígena, etc. Somos todos cidadãos brasileiros com direito a naturalidade. Só há o sexo masculino e feminino, uma vez que a definição é de ordem física e funcional e não diz respeito às praticas de uso do corpo ou do erotismo. Toda minoria que se julgar prejudicada social ou laboralmente por motivos que não sejam os da justa habilitação, devera encontrar no partido seu amparo e defesa, e estudos ou diligencias serão feitas para integrá-los ao desenvolvimento da comunidade nacional.
9) O PMDB é intransigente em favor da VIDA, fonte de todo direito humano e por isso é claro em posisionar-se contra a pena de morte (do apenado) e o ABORTO (do Inocente).
10) O PMDB considera que o trabalho é à base do desenvolvimento coletivo e forma de cooperação social, portanto os interesses laborais se sobrepõem aos interesses do capital. O emprego e o salário deverão ser sempre o critério privilegiado de decisão em relação aos investimentos públicos que considerará as alternativas mais eficazes para a geração de empregos que devem ser adotadas. A legislação normativa da iniciativa privada deve exigir aconselhar e orientar que a base dos empreendimentos deve estar na geração de postos laborais para permitir o desenvolvimento cooperativo de toda a sociedade. A aplicação desses princípios contribuirá para uma elevação do nível de vida de todos pela distribuição equânime das riquezas nacionais, o que não acontecerá se abrirmos de forma subservientes a exportação de nossas riqueza renováveis e não renováveis, o nosso mercado interno, o mercado de capitais, e se doarmos irresponsavelmente a possibilidade de incremento de nossos postos laborais (empregos).
11) O PMDB encara o mercado como instituição social de troca de bens e serviços em favor do homem em sociedade cooperada, instituição de grande utilidade na alocação de recursos humanos, materiais, reguladores, e meios de troca (financeiros) para o sucesso do crescimento econômico do país e fortalecimento de sua soberania. Reconhece que nas áreas em que o mercado tende a produzir efeitos negativos (riscos para a saúde coletiva, precarização das relações de trabalho, riscos ambientais e desequilíbrios regionais na esfera sociais ou de distribuição de renda, ou por insuficiência dinâmica (falta de infra-estrutura, ciência ou tecnologia) cabe ao Estado a missão de aquilatar, estimular, investir, qualificar, definir mecanismos reguladores, alocar recursos para criar o MERCADO (ambiente de trocas sociais) a serviço dos interesses nacionais e do bem estar social do povo. Para isso o Estado e seu arcabouço legal deverão ser fortes.
12) O PMDB defende as relações de trabalho conquistadas, a possibilidade de que o trabalhador se associe em cooperativas e associações, no âmbito dos negócios privados ou públicos, tornando-se sócios, de parte proporcional de todos os investimentos públicos, na forma de ações, de modo a participarem remuneradamente não só da produtividade e da melhora da qualidade dos serviços, mas também das riquezas produzidas e acumuladas.
13) O PMDB entende que as empresas públicas e privadas devem pautar suas estratégias de produção e empreendimento na maximização dos postos laborais para poder levar em conta o imediato interesse publico. Assim as grandes concentrações de capital e poder econômico devem estar sob vigilante controle do Estado.
14) O PMDB quer um Estado forte o suficiente para exercer o seu papel funcional, seja na função fiscalizadora, na sua liquidez, na sua arrecadação, na sua defesa, na imposição da justiça, na defesa da Nação, portanto precisa estar acima e liberado de pressões econômicas de grupos privados, nacionais ou estrangeiros, e estar apto para enfrentar pressões armadas de interesse exógenos aos seus planos de desenvolvimento e soberania, somente assim pode executar tarefas funcionais como saúde, educação, justiça, comunicação infra-estrutura viária, segurança interna e externa, saneamento e abastecimento de água, planos de moradia digna, e adequação no uso e produção energética. Como o Brasil tem peculiaridades regionais e profundas desigualdades o Estado haverá de promover as pesquisas e plano de desenvolvimento técnico cientifica dentro de políticas de desenvolvimento regional.
15) O PMDB defende que o Brasil precisa de algumas reformas estruturais a fim de capacitar-se a ofertar ao seu povo, garantida a sua soberania, a cada dia, condições de habilitação e dignidade, que faça a sociedade cooperada brasileira desenvolver-se com dignidade, solidariedade, liberdade de transito em solo nacional, liberdade empreendedora, democracia e patriotismo. O grande desafio da modernidade não é desenvolver o consumo, mas desenvolver o bem estar da massa da população, num ambiente saudável, com possibilidades futuras. Um país que tenha promessas para gerações futuras, e não um país que se oponha à VIDA, como se essa fosse o mal a ser combatido, regulada, estrangulada, diminuída pela miséria, pela violência, pela perda de fé no próximo. Um Brasil Otimista, e não um pessimismo, que pretende frustrar não só o desenvolvimento da sociedade brasileira, mas frustrar os planos de Deus que é o autor e sustentáculo da vida. Justiça social não pode ser escravidão de normas sufocantes e impostos paralisantes, que não voltam para os benefícios que tanto necessita o bem comum, mas que vão pagar juros de dividas e rolagens do grande capital, que tem sido o custo de sermos pouco soberanos e economicamente dependentes. Aos senhores de escravos, não interessa a liberdade de seus serviçais.Uma minuta de projeto surpreendente.
Pesquisando nos arquivos da Fundação Pedroso Horta, encontrei essa minuta de projeto, nunca publicada com o carimbo: Versão preliminar para uso interno da Fundação.
Li com atenção e descobri coisas interessantíssimas; o documento 50 páginas, das quais sintetizei alguns trechos.
Princípios básicos:
1) O PMDB tem compromisso fundamental e inarredável com a democracia presidencialista. Sua inspiração central sempre foi a luta pela redemocratização brasileira nos planos políticos, social e econômico. A democracia é o instrumento insubstituível para assegurar dignidade humana e justiça social dentro do conceito da cidadania. É importante impedir qualquer processo político que vise obscurecer a transparência democrática do voto, de sua recontagem, confirmação ou auditagem, ou a precarização das conquistas democráticas, nem deixá-las a mercê da precarização da autonomia e liberdade dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; o voto não pode estar submetido a regras apenas do poder Judiciário, ou da instrumentalização das legislações eleitorais.
2) O PMDB pretende continuar sendo a expressão política de grande parte da parcela da população brasileira surpreendentemente ausente do processo produtivo e que não se beneficia dos frutos do progresso. Identifica-se primordialmente com as lutas dos interesses da grande massa dos marginalizados e excluídos do processo econômico brasileiro, sem deixar de ser o porta voz da classe media brasileira, hoje submetida a um crescente processo de proletarização, pois as políticas públicas tem buscado diminuir desigualdades sociais apenas com o concurso das classes medias sem pressionar o grande capital e as minorias ricas do Pais.
3) O PMDB continuará defendendo intransigentemente o interesse Nacional no contexto popular (não apenas o Interesse Nacional das grandes corporações) concebido como o interesse democrático do povo Brasileiro na preservação do território brasileiro na sua integralidade, na soberania do subsolo, na soberania sobre os recursos hídricos e naturais, na construção de uma política econômico financeira soberana, no fortalecimento da autonomia cultural, na elevação coletiva da capacidade de empreendedorismo comercial e produtivo com tecnologia nacional, e a defesa dos demais objetivos estratégicos de interesse da nação, submetido ao crivo democrático, que interessam sempre em primeiro lugar o país.
4) O PMDB é um partido de massas, que esta irremediavelmente atuando onde, e em todos os lugares onde os brasileiros moram e trabalham, e não somente servindo aos núcleos de interesse do Executivo, Judiciário ou legislativo, muita vezes divorciados da representação que deveriam exercer em nome do povo. È, portanto uma organização que se vincula aos movimentos sociais organizados e movimentos reivindicatórios a vida política sem, no entanto tutelá-los.
5) O PMDB pautado e limitado na sua linha programática, mas assegura a seus filiados liberdade de atuação no âmbito de suas atividades profissionais e militância junto aos movimentos de massa. Os filiados do PMDB terão (obrigatoriamente) representação nos órgãos que elaboram as políticas do partido, e, desse modo a democracia interna deverá ser garantida a qualquer custo. As políticas do partido, democraticamente decidida por votação de percentual estatisticamente representativo, ou por plebiscito direto serão livremente discutidas e quando aprovadas deverão ser praticadas por todos. Essa é uma das razões pela qual esse documento devera ser discutido nacionalmente.
6) O PMDB admite divergências entre seus membros, sempre representadas as instancias deliberativas decorrentes das discrepâncias de opinião, desde que estas não atropelem as instancias normativas e não coloquem e risco a unidade de suas estruturas permanentes nem seus princípios fundamentais.
7) O PMDB considera que o valor básico da vida social e política é a pessoa e sua civilidade relacional garantida a sua consciência. O povo é o sujeito e o fundamento e fim de todas as instituições e o verdadeiro objeto de todas as medidas econômicas, sociais e políticas. Não poderá em tempo algum ou sob qualquer justificativa, ser agente secundário, coisa ou objeto manipulável pela economia do Estado, do partido ou do processo histórico. A pessoa, cada pessoa, de qualquer condição ou estado tem direito de ser respeitada em sua dignidade na justa medida em que respeita a dignidade alheia. A prática desse princípio nesse momento histórico denominou cidadania de princípios.
8) O PMDB tem por obrigação o dever de combater a discriminação entendidas como negação de oportunidades sociais e laborais, por motivos que não sejam aqueles que impeçam a habilitação. Não haverá mais no censo nacional os termos negro, pardo, indígena, etc. Somos todos cidadãos brasileiros com direito a naturalidade. Só há o sexo masculino e feminino, uma vez que a definição é de ordem física e funcional e não diz respeito às praticas de uso do corpo ou do erotismo. Toda minoria que se julgar prejudicada social ou laboralmente por motivos que não sejam os da justa habilitação, devera encontrar no partido seu amparo e defesa, e estudos ou diligencias serão feitas para integrá-los ao desenvolvimento da comunidade nacional.
9) O PMDB é intransigente em favor da VIDA, fonte de todo direito humano e por isso é claro em posisionar-se contra a pena de morte (do apenado) e o ABORTO (do Inocente).
10) O PMDB considera que o trabalho é à base do desenvolvimento coletivo e forma de cooperação social, portanto os interesses laborais se sobrepõem aos interesses do capital. O emprego e o salário deverão ser sempre o critério privilegiado de decisão em relação aos investimentos públicos que considerará as alternativas mais eficazes para a geração de empregos que devem ser adotadas. A legislação normativa da iniciativa privada deve exigir aconselhar e orientar que a base dos empreendimentos deve estar na geração de postos laborais para permitir o desenvolvimento cooperativo de toda a sociedade. A aplicação desses princípios contribuirá para uma elevação do nível de vida de todos pela distribuição equânime das riquezas nacionais, o que não acontecerá se abrirmos de forma subservientes a exportação de nossas riqueza renováveis e não renováveis, o nosso mercado interno, o mercado de capitais, e se doarmos irresponsavelmente a possibilidade de incremento de nossos postos laborais (empregos).
11) O PMDB encara o mercado como instituição social de troca de bens e serviços em favor do homem em sociedade cooperada, instituição de grande utilidade na alocação de recursos humanos, materiais, reguladores, e meios de troca (financeiros) para o sucesso do crescimento econômico do país e fortalecimento de sua soberania. Reconhece que nas áreas em que o mercado tende a produzir efeitos negativos (riscos para a saúde coletiva, precarização das relações de trabalho, riscos ambientais e desequilíbrios regionais na esfera sociais ou de distribuição de renda, ou por insuficiência dinâmica (falta de infra-estrutura, ciência ou tecnologia) cabe ao Estado a missão de aquilatar, estimular, investir, qualificar, definir mecanismos reguladores, alocar recursos para criar o MERCADO (ambiente de trocas sociais) a serviço dos interesses nacionais e do bem estar social do povo. Para isso o Estado e seu arcabouço legal deverão ser fortes.
12) O PMDB defende as relações de trabalho conquistadas, a possibilidade de que o trabalhador se associe em cooperativas e associações, no âmbito dos negócios privados ou públicos, tornando-se sócios, de parte proporcional de todos os investimentos públicos, na forma de ações, de modo a participarem remuneradamente não só da produtividade e da melhora da qualidade dos serviços, mas também das riquezas produzidas e acumuladas.
13) O PMDB entende que as empresas públicas e privadas devem pautar suas estratégias de produção e empreendimento na maximização dos postos laborais para poder levar em conta o imediato interesse publico. Assim as grandes concentrações de capital e poder econômico devem estar sob vigilante controle do Estado.
14) O PMDB quer um Estado forte o suficiente para exercer o seu papel funcional, seja na função fiscalizadora, na sua liquidez, na sua arrecadação, na sua defesa, na imposição da justiça, na defesa da Nação, portanto precisa estar acima e liberado de pressões econômicas de grupos privados, nacionais ou estrangeiros, e estar apto para enfrentar pressões armadas de interesse exógenos aos seus planos de desenvolvimento e soberania, somente assim pode executar tarefas funcionais como saúde, educação, justiça, comunicação infra-estrutura viária, segurança interna e externa, saneamento e abastecimento de água, planos de moradia digna, e adequação no uso e produção energética. Como o Brasil tem peculiaridades regionais e profundas desigualdades o Estado haverá de promover as pesquisas e plano de desenvolvimento técnico cientifica dentro de políticas de desenvolvimento regional.
15) O PMDB defende que o Brasil precisa de algumas reformas estruturais a fim de capacitar-se a ofertar ao seu povo, garantida a sua soberania, a cada dia, condições de habilitação e dignidade, que faça a sociedade cooperada brasileira desenvolver-se com dignidade, solidariedade, liberdade de transito em solo nacional, liberdade empreendedora, democracia e patriotismo. O grande desafio da modernidade não é desenvolver o consumo, mas desenvolver o bem estar da massa da população, num ambiente saudável, com possibilidades futuras. Um país que tenha promessas para gerações futuras, e não um país que se oponha à VIDA, como se essa fosse o mal a ser combatido, regulada, estrangulada, diminuída pela miséria, pela violência, pela perda de fé no próximo. Um Brasil Otimista, e não um pessimismo, que pretende frustrar não só o desenvolvimento da sociedade brasileira, mas frustrar os planos de Deus que é o autor e sustentáculo da vida. Justiça social não pode ser escravidão de normas sufocantes e impostos paralisantes, que não voltam para os benefícios que tanto necessita o bem comum, mas que vão pagar juros de dividas e rolagens do grande capital, que tem sido o custo de sermos pouco soberanos e economicamente dependentes. Aos senhores de escravos, não interessa a liberdade de seus serviçais.

Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

sábado, 20 de março de 2010

O AMOR DEFICIENTE.

O Amor deficiente.
Eu te convido a responder em seu íntimo algumas perguntas bem simples. Pode uma mulher amar um homem deficiente físico? Ou mental? Um deficiente auditivo ou visual? Um homem pobre (deficiente do consumo)? Ou um homem feio (deficiente da beleza)? Então porque uma mulher não amaria um deficiente sexual (impotente)?
Finalmente eu te pergunto, pode um homem amar uma mulher deficiente do amor?
Sim porque há deficientes no amor.
Cada dia que passa há mais deficientes no amor.




Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

Prevendo o Futuro.

O futuro pertence a Deus

Conheça os blogs do grupo G23 de Outubro




Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

Prevendo o futuro;

O futuro pertence a Deus

Conheça os blogs do grupo G23 de Outubro









Wallacereq@gmail.com

quarta-feira, 17 de março de 2010

Impressionante!!!

Você assistiu a última Escolinha de Governo? Notou o que eu notei? Como é impressionante o desempenho das Secretárias de Estado ,mulheres, no Governo Requião. Fluentes, lineares, didáticas, emocionais, inteligentes, claras, formais, doces e suaves. Você prestou atenção?

Trinta minutos falando ordenadamente sem perder a linha. Racionais do começo ao fim. Não agressivas, lógicas sem perder a formalidade e a seriedade. Não é fácil. É preciso ter tutano. Cérebro, alma.

Secretária do Planejamento, da Educação, da Criança e do Adolescente, da Ciência e Tecnologia essa mulheres fazem a diferença no atual governo. Uma especial deferência à Angelina, professora especialista, um pouquinho nervosa transmitiu emoção pura, responsabilidade e paixão pelo trabalho que executa. Veracidade eu diria.

É de tirar o chapeu.

Puxa , eu adoro as mulheres.... mas voto no Requião para Presidente.


Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

Requião é fenômeno no Twitter

Requião é fenômeno no twitter
A técnica do “joelhaço” – como utilizada nos pacientes do personagem criado por Luis Fernando Veríssimo, o Analista de Bagé - adotada pelo governador Roberto Requião em seu twitter demonstra ter sido a mais acertada segundo o site Twitterank.

Requião é o primeiro entre os governadores.


Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

Os 15 trabalhos de Hércules.


Hércules Macedo de Souza é uma dos mais antigos militantes do PMDB em Curitiba. A idade já lhe enfraqueceu os músculos, mas não a fibra peemedebista. Vitorioso em muitas campanhas, eu o encontrei na Sociedade Hípica do Paraná, orgulhoso de sua vitoriosa bandeira. Eu o entrevistei: E ai velho guerreiro, qual é a luta? Pessuti para o governo do estado e Requião para.... Presidência da República. Então perguntei: e qual a chance? Ele respondeu: estamos no páreo.

Esses serão o décimo quarto e o décimo quinto trabalhos de Hércules, brincou.

Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

Não há mesmo jeito!!!
















Não há mesmo jeito.










Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

domingo, 14 de março de 2010

Despedida ou acolhida?

O que você vai ver nestas quatro fotos, dão uma pálida idéia do que foi a festa de aniversário de Requião em Curitiba. Festa por adesão, convites comprados. Quatro dos grandes salões do maior restaurante do Mundo ( seis mil lugares sentados) estavam ocupados por amigos de Requião. Para um governador que se despede de seu terceiro mandato, nada mal. Poderíamos supor algum desgaste, ou mesmo um abalo de prestígio vítima da serrada midia de demolição que todo o país acompanha. Mas o Governador Roberto Requião de Mello e Silva nos dá a impressão que não se despede da vida publica, mas por acolhida popular, parece vocacionado para mais uma nova etapa de sua vida como homem público. Num jantar de despedida ou acolhida ( depende do ponto de vista) 300 ( trezentas) das 399 prefeituras do estado se faziam representar. Eu estava lá... ocupado com tanta mulher bonita.

Elas não aparecem em grande número nas fotos? É que estavam conversando comigo!

Bom presságio para Orlando Pessutti.


Carlos Morais com dor de cabeça, é muito trabalho,... pensava.










Os meninos da presidência do Partido... sorriem. Sucesso total,... de dar dor de cabeça.
Quer saber mais? Wallacereq@gmail.com.
Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente

O Jogo Flutuante.

O Jogo navega livre e solto.
A legislação brasileira proíbe o jogo. Mas eu conversava com uma amiga octogenária, dessas que ao fim da vida esta nadando em dinheiro por ter vendido um imóvel caro no centro de uma das mais importantes cidades do estado e ela me contou: “Sabe fiz um cruzeiro marítimo”. Curioso, perguntei detalhes. Trata-se de um cruzeiro feito por navios italianos percorrendo a costa brasileira. Três mil e setecentos passageiros e mais de mil tripulantes. O foco central o jogo. São cassinos flutuantes em águas brasileiras sugando as reservas da nossa burguesia. Mais um tipo de sangria que o governo faz vistas grossas. ( mais um dos motivos velados para se diminuir a faixa de águas territoriais brasileiras).
Minha amiga contou que há no interior do navio uma casa de cambio, e tudo corre em dólares. Ela, imaginem, ganhou dois mil dólares na roleta, e gastou oito mil dólares, entre custos e o que perdeu. Achou divertido, renovador, excitante.
Minha amiga provavelmente negou, mês passado um aumento de salário de 60 Reais mensais para sua governanta, mas isso não é da minha conta. Na verdade não sei se isso é verdade, mas uso apenas para mostrar a distância que há entre as necessidades dos pobres que cuidam dos ricos, e dos ricos e suas paixões.
Vamos dizer que cada passageiro gaste no cruzeiro uma media de três mil dólares, ora, isso vezes o número de passageiros dará 3000X 3700 =11.100.000 uma mixaria de onze milhões e cem mil dólares em uma viagem curta de uns poucos dias. Quantas vezes por ano, eu me pergunto. É óbvio que esse cassino flutuante sangra da economia brasileira mais, muito mais que esses onze milhões de dólares por viagem.
Então eu me pergunto: O nosso Brasil parece ser mesmo destinado a todo o tipo de exploração.
Ai, eu ouço de pessoas que se acham cultas: Mas meu amigo, se não vierem os investimentos estrangeiros para o país... Nós passaremos fome.
E não vêem que não entra dólar nesse país que não lucre pelo menos quatro vezes mais. No entanto entra papel, sim papel colhido no seio da própria sociedade brasileira, que transformado em dólares, retorna ( porque esses dólares não vão cair na malha fiscal de países organizados, então voltam como investimentos, cheios de isenções federais ) e que compram a preço vil, riquezas não renováveis e bens insubstituíveis em prejuízo de nossa sociedade.
E o Brasileiro Rico diz: Não podemos viver sem eles.
Wallacereq@gmail.com



Nova postagem do Grupo de Estudos G 23 ( Curitiba Paraná Brazil)
Conheça o G23 Presidente